PUBLICIDADE
Topo

Meio Ambiente

Conteúdo publicado há
15 dias

Rio Tietê surge com água preta e peixes mortos em Salto (SP)

Rio Tietê apareceu com água preta na manhã de hoje em Salto (SP) - Reprodução/Facebook
Rio Tietê apareceu com água preta na manhã de hoje em Salto (SP) Imagem: Reprodução/Facebook

Do UOL, em São Paulo

29/08/2021 17h51Atualizada em 29/08/2021 20h03

Trechos do Rio Tietê em Salto, no interior de São Paulo, surgiram hoje com uma tonalidade mais escura que o normal. Em imagens registradas pelo vice-prefeito da cidade, Edemilson Santos (PODE), as águas aparecem pretas e é possível observar peixes mortos às margens do rio.

"O Rio Tietê em Salto amanheceu com a lama negra, oriunda da abertura de comportas na capital após as chuvas. Todo o lodo do fundo do rio é arrastado e segue para as cidades ribeirinhas, afetando todo o meio ambiente. A Secretaria do Meio Ambiente está acompanhando o caso e já acionou a Cetesb, assim como órgãos estaduais, pois novamente ficamos com os prejuízos. A equipe está monitorando as consequências com possível mortandade de peixes", escreveu em publicação.

Tietê - Reprodução/Facebook Edemilson Santos - Reprodução/Facebook Edemilson Santos
De acordo com o vice-prefeito da cidade, a Cetesb foi acionada
Imagem: Reprodução/Facebook Edemilson Santos

O UOL entrou em contato com a Cetesb (Companhia Ambiental do Estado de São Paulo), que informou que um técnico está no local realizando uma vistoria e que mais informações devem ser divulgadas amanhã.

Na última quinta, a chegada de uma frente fria amenizou a massa de ar que estava estacionada em São Paulo, fazendo chover em diferentes pontos do estado. O CGE (Centro de Gerenciamento de Emergências) apontou ontem que a capital paulista está em estado de alerta para alagamentos.

Tietê - Reprodução/Facebook Edemilson Santos - Reprodução/Facebook Edemilson Santos
Peixes foram encontrados mortos às margens do Rio Tietê em Salto (SP)
Imagem: Reprodução/Facebook Edemilson Santos

Em 2014, um fenômeno semelhante foi registrado na mesma cidade. A abertura de barragens na Grande São Paulo foi apontada pela ONG SOS Mata Atlântica, pela Prefeitura de Salto e por um pesquisador do Cepta (Centro Nacional de Pesquisa e Conservação de Peixes Tropicais), ligado ao Ministério do Meio Ambiente, como o fator responsável pela coloração na água. Ao menos 40 toneladas de peixes foram mortas na ocasião.

Em março, o Tietê também passou por mudanças bruscas na coloração da água por uma proliferação de algas, que poderia ser causado pela poluição na região. Na ocasião, as águas do rio ficaram com tonalidade verde em Sales (SP) e Promissão (SP).

Meio Ambiente