Topo

Governo errou em primeiro leilão de aeroportos, diz presidente da EPL

Fábio Brandt

Do UOL, em Brasília

30/08/2012 07h00

O presidente da recém-criada EPL (Empresa de Planejamento e Logística), Bernardo Figueiredo, disse nesta quarta-feira (29) que o governo errou no processo de concessão à iniciativa privada dos aeroportos de Brasília, Guarulhos e Campinas. Segundo Figueiredo, o governo devia ter sido mais rigoroso na escolha dos vencedores do leilão.

“Não houve essa exigência de qualificação de empresas para entrar no processo, de que elas fossem o que há de melhor em termos de operação”, disse Figueiredo no “Poder e Política”, projeto do UOL e da Folha conduzido pelo jornalista Fernando Rodrigues. A gravação foi realizada no estúdio do grupo Folha em Brasília.

 

 

A EPL, empresa 100% estatal, será o órgão responsável por coordenar as próximas privatizações do governo federal –um pacote que inclui estradas, ferrovias, portos e mais aeroportos. Só nos projetos de estradas e ferrovias, a empresa deverá gerir investimentos de R$ 133 bilhões, de 2014 a 2018, afirmou Figueiredo.

O presidente da EPL disse que o erro cometido nas primeiras concessões feitas pelo governo de Dilma Rousseff não serão repetidos. Para as próximas, afirmou, serão escolhidas empresas com mais experiência na gestão dos equipamentos públicos que o governo entregará ao setor privado. Ele citou como exemplo a licitação do trem-bala entre São Paulo e Rio, agendada para 29 de maio de 2013: “A gente não está aceitando operador com menos de dez anos de experiência”.

Política
Até fevereiro deste ano, Bernardo Figueiredo foi o diretor-geral da ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres). Deixou o cargo porque o Senado não quis conceder-lhe novo mandato. A oposição a seu nome foi liderada pelo senador Roberto Requião (PMDB-PR), quem, segundo Figueiredo, “está equivocado”.

Sobre a presidente Dilma Rousseff, que o escolheu para ser o homem forte à frente das privatizações, Figueiredo diz ter uma relação profissional. E essa relação inclui broncas.

“Eu só encontro com a presidenta em reuniões de trabalho. Nessas reuniões ocorrem discussões. Eventualmente nós [auxiliares de Dilma] levamos [a ela] projetos que têm fragilidades. E as broncas são em função de a gente não ter os cuidados necessários para levar um projeto mais consistente”.

Acesse a transcrição completa da entrevista.

A seguir, vídeos da entrevista (rodam em smartphones e tablets):

1) Quem é Bernardo Figueiredo? (1:25)

2) Transportes não tem estrutura para o trabalho da EPL (2:31)

3) Custo e execução de projetos estarão na web, diz EPL (1:27)

4) Brasil dobra carga ferroviária em 5 anos, diz EPL (5:05)

5) Preço do trem-bala dificilmente aumentará, diz EPL (3:20)

6) Projetos da EPL serão montados com TCU e Ibama (2:13)

7) EPL:governo concederá de novo até 7 mil km de ferrovia(5:00)

8) Governo errou na 1ª concessão de aeroportos, diz EPL (1:44)

9) EPL: privatizações de Dilma e de FHC são diferentes (1:32)

10) Senador Requião está equivocado, diz Figueiredo (4:12)

11) Bernardo Figueiredo fala sobre broncas de Dilma (0:55)

12) Poder e Política – Entrevista: Bernardo Figueiredo, íntegra 38 min.

Acompanhe Fernando Rodrigues no Twitter e no Facebook.

Mais Política