Topo

Também condenado, deputado que se absteve em votação diz que não julga ninguém

Fernanda Calgaro

Do UOL, em Brasília

12/02/2014 22h44

Único deputado a se abster na votação que cassou o mandato parlamentar de Natan Donadon (sem partido-RO), Asdrúbal Bentes (PMDB-PA) afirmou nesta quarta-feira (12) ao UOL que não votou porque, por ser ele próprio condenado pelo STF (Supremo Tribunal Federal), não se sentia na condição de julgar ninguém.

“Foi uma questão de ética [não ter votado]. Na condição de condenado, não me sinto na condição de julgar ninguém”, disse.

Em 2011, ele foi condenado a uma pena de três anos, um mês e dez dias por oferecer cirurgias de laqueadura em troca de votos nas eleições municipais de 2004, quando concorreu à prefeitura de Marabá (PA).

Bentes recorreu e aguarda a publicação do resultado do julgamento dos seus recursos para saber que medidas sua defesa tomará.

Foram 469 deputados presentes: 467 votaram pela cassação, e houve 1 abstenção, e o presidente da Casa, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), não votou. Para que o pedido de cassação fosse aprovado eram necessários 257 votos. 

Donadon volta para presídio em Brasília

Mais Política