Decisão sobre renúncia cabe a Temer, diz Jaques Wagner

Do UOL, em São Paulo

O ministro-chefe do gabinete da Presidência da República, Jaques Wagner, disse nesta terça-feira (29), em Brasília, que a decisão de permanecer ou sair do governo cabe ao vice-presidente da República, Michel Temer. "Essa é uma decisão pessoal do vice-presidente. Se vocês quiserem sugerir a ele, sugiram", comentou, para jornalistas. "Não cabe a mim julgar, o mandato é do vice-presidente, isso cabe a ele." 

Wagner respondia ao questionamento sobre a possibilidade de renúncia de Temer, uma vez que seu partido, o PMDB, decidiu oficializar sua saída do governo nesta terça. A defesa da renúncia de Temer foi o assunto mais comentado no Twitter no Brasil, nesta terça, segundo a rede. Até às 19h30, eram mais de 89 mil mensagens com a hashtag #RenunciaTemer.

Para Wagner, a relação de Dilma Rousseff e do governo com Temer será "educada, mas politicamente interditada". O chefe do gabinete de Dilma disse acreditar que a saída do PMDB possa ser o estímulo para a "repactuação" e o estímulo ao início de um novo governo, com uma recomposição de forças.

Wagner disse que não recebeu a notícia sobre a entrega dos cargos de ministros do PMDB (são seis da legenda que ainda permanecem no governo).

O ministro falou ainda sobre a reação contra o impeachment do governo, dizendo que a luta pela democracia é a bandeira maior. "Entendo que qualquer atalho na democracia, ao contrário de encontrar soluções, vai de um lado fragilizar a democracria brasileira e de outro aprofundar a crise." 

 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos