Maia sugere "esforço concentrado" de 2 dias por semana durante as eleições

Leandro Prazeres

Do UOL, em Brasília

  • Kleyton Amorin/UOL

    O novo presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), se reúne com o senador Aécio Neves (PSDB-MG); Renan Calheiros (PMDB-AL), presidente do Senado; e os deputados Antônio Imbassahy (PSDB-BA) e Baleia Rossi (PMDB-SP)

    O novo presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), se reúne com o senador Aécio Neves (PSDB-MG); Renan Calheiros (PMDB-AL), presidente do Senado; e os deputados Antônio Imbassahy (PSDB-BA) e Baleia Rossi (PMDB-SP)

O novo presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse nesta quinta-feira (14) que irá propor um "esforço concentrado" durante o período eleitoral no segundo semestre deste ano. "Nossa intenção é organizar, discutindo e debatendo uma agenda, um esforço concentrado a cada dois dias da semana para que não fique uma semana inteira sem trabalho", disse Maia após uma reunião com o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL).

A ideia de Maia é transferir para segunda e terça-feira as sessões deliberativas da Câmara. Normalmente, a maior parte das sessões da Câmara é realizada na terça-feira à tarde, quarta-feira (o dia todo) e quinta-feira pela manhã. Tradicionalmente, durante o período eleitoral, a Câmara fica esvaziada por conta do número de parlamentares que disputam cargos municipais e se dedicam às campanhas em seus redutos eleitorais.

Maia disse que esse "esforço concentrado" será realizado durante a campanha eleitoral, que deverá se estender de meados de agosto até o final de outubro.

O democrata descartou a possibilidade de adotar esse esquema de funcionamento durante as Olimpíadas do Rio. "Durante as Olimpíadas tem que trabalhar. Não podemos parar por causa das Olimpíadas", afirmou.

O encontro com Renan Calheiros no Senado foi o terceiro compromisso público de Maia desde que ele foi eleito, na madrugada desta quinta-feira, para substituir o ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

Maia voltou a dizer que irá colocar o processo de cassação contra Cunha na pauta do plenário quando houver garantia de um quórum "adequado" para que a matéria seja votada. "Eu já disse: não quero ajudar e não quero prejudicar. Eu quero votar de uma forma transparente e com quórum elevado. Qualquer outra votação com quórum baixo, a gente sabe que poderíamos estar interferindo a favor ou contra. E isso não é correto. Temos que escolher a semana certa", afirmou.

O primeiro compromisso foi uma reunião com o senador Aécio Neves (PSDB-MG), o segundo foi um encontro com presidente interino, Michel Temer, no qual Renan também estava presente. Às 16h30, está previsto um encontro de Maia com o ministro das Relações Exteriores, José Serra.

Cassação de Cunha será votada com quorum adequado, diz Rodrigo Maia

  •  

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos