Lula: "pressão e tensão fazem pessoas chegarem ao ponto que Marisa chegou"

Janaina Garcia

Do UOL, em São Paulo

  • Roberto Stuckert/Instituto Lula/Divulgação

    Movimento dos Atingidos por Barragens presta solidariedade a Lula e Marisa Letícia

    Movimento dos Atingidos por Barragens presta solidariedade a Lula e Marisa Letícia

Na primeira manifestação pública e presencial sobre o estado de saúde da mulher, Marisa Letícia, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou nessa segunda-feira (30) a simpatizantes, em São Paulo, que "a pressão e a tensão fazem as pessoas chegarem ao ponto que a Marisa chegou". A ex-primeira-dama está internada há uma semana na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) do hospital Sírio-Libanês, na capital paulista, por conta de um AVC (acidente vascular cerebral) hemorrágico. O quadro de saúde dela é considerado grave, mas estável.

"Eu acho que a pressão e a tensão fazem as pessoas chegarem ao ponto que a Marisa chegou. Mas isso não vai fazer eu ficar chorando pelos cantos. Vai ficar apenas batendo na minha cabeça, como mais uma razão para que a luta continue", afirmou Lula a representantes do Movimento dos Atingidos por Barragens. As informações são do Instituto Lula, onde ocorreu o encontro, no bairro do Ipiranga (zona sul de São Paulo).

De acordo com o instituto, cerca de 100 pessoas do movimento, de diferentes Estados, prestaram solidariedade ao ex-presidente e levaram flores a Marisa Letícia. O grupo estava em São Paulo para participar do 7º Encontro Nacional do MAB, que reúne militantes de 19 unidades da federação. Lula recebeu flores e uma carta escrita pelas mulheres do movimento, além de um tecido bordado artesanalmente confeccionado por chilenas sobreviventes da ditadura militar no país vizinho.

"Viemos prestar solidariedade e trazer energia dos integrantes do movimento, de todo o Brasil, para que dona Marisa tenha uma recuperação rapidíssima e também para expressar nossa solidariedade a toda a família Lula, que vive um momento difícil de pressão", afirmou o coordenador nacional do MAB, Luiz Dalla Costa, segundo o Instituto Lula. "Certamente essa pressão e essa perseguição política contra o Lula e contra a família dele ajudou a ocasionar esse problema com dona Marisa", sugeriu.

Roberto Stuckert/Instituto Lula/Divulgação
Simpatizantes levaram uma faixa com desejo de melhoras à ex-primeira-dama

Novo boletim médico cita trombose

Um boletim médico divulgado hoje pelo hospital Sírio-Libanês informou que a ex-primeira-dama permanece estável e em coma induzido, com "controle neurointensivo, apresentando melhora progressiva dos parâmetros evolutivos neurológicos".

De acordo com a assessoria de imprensa do hospital, ela permanece na UTI e sem previsão de alta. O quadro ainda é considerado grave. Ainda conforme o boletim, "na tarde de ontem, em exame de rotina, foi detectada ao ultrassom a presença de trombose venosa profunda dos membros inferiores. Foi então realizada a passagem de um filtro de veia cava inferior com o objetivo de prevenir a ocorrência de embolia".

As equipes médicas que a acompanham o tratamento da ex-primeira-dama são coordenadas pelo cardiologista Roberto Kalil Filho, médico da família Lula há quase duas décadas, e pelos médicos Milberto Scaff, Marcos Stávale e José Guilherme Caldas.

Doença de Marisa Letícia mata 70 mil pessoas por ano no Brasil

Operação Lava Jato

Marisa Letícia é ré em uma ação penal, junto com o marido, na Operação Lava Jato. Eles respondem pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro em contratos firmados entre a Petrobras e a Odebrecht.

Segundo o Ministério Público, Lula recebeu propina da empreiteira Odebrecht por intermédio do ex-ministro da Fazenda Antonio Palocci, que também virou réu na ação, ao lado do empreiteiro Marcelo Odebrecht, e outras cinco pessoas.

De acordo com a investigação, o dinheiro foi usado para comprar um terreno, que seria usado para a construção de uma sede do Instituto Lula (R$ 12,4 milhões), e um apartamento em frente ao que Lula mora em São Bernardo do Campo, na Grande São Paulo (R$ 504 mil).

A defesa de Lula informou que o ex-presidente aluga o apartamento vizinho ao seu. Além disso, acrescentou que o Instituto Lula funciona no mesmo local há anos e que o petista nunca foi proprietário do terreno em questão.

Segundo os advogados do ex-presidente, a transação seria um "delírio acusatório".

Entenda o AVC

Existem dois tipos de AVC: o isquêmico, mais comum (cerca de 80% dos casos), e o hemorrágico (20%). O primeiro é provocado pela falta de sangue em uma área do cérebro, decorrente da obstrução de uma artéria. Já o hemorrágico, como o de Marisa, é causado pelo rompimento de um vaso intracraniano que promove uma hemorragia cerebral.

O AVC pode se manifestar por um ou mais dos sintomas. Veja quais são:

- Fraqueza ou formigamento de repente, em um dos lados do corpo

- Dificuldade súbita para falar

- Dificuldade súbita para enxergar ou visão dupla

- Dificuldade súbita para caminhar ou perda do equilíbrio

- Tontura com sensação de que tudo está girando

- Dor de cabeça muito forte, de repente, sem causa aparente

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos