PUBLICIDADE
Topo

Fachin ficou "surpreso" com divulgação de lista, diz fonte do STF

O ministro do STF Luiz Edson Fachin, relator da Lava Jato no STF - Evaristo Sa - 14.abr.2016/AFP
O ministro do STF Luiz Edson Fachin, relator da Lava Jato no STF Imagem: Evaristo Sa - 14.abr.2016/AFP

Gustavo Maia

Do UOL, em Brasília

11/04/2017 18h07Atualizada em 11/04/2017 20h39

O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Edson Fachin, relator da Operação Lava Jato na Corte, ficou "surpreso" com a divulgação da abertura de inquéritos pelo jornal "O Estado de S. Paulo". "Ele está bem pasmo", contou uma fonte do STF após conversar com o ministro por telefone.

Fachin, que está no interior de Santa Catarina, vai tornar públicas ainda na noite desta terça-feira (11) as suas decisões sobre os inquéritos. Segundo o gabinete do ministro, ele pediu a abertura de 76 inquéritos, sendo 74 deles com retirada de sigilo. Ele também arquivou sete inquéritos a pedido da PGR (Procuradoria-Geral da República).

Outros 11 inquéritos foram devolvidos à PGR --três a pedido do próprio Ministério Público Federal e oito para nova manifestação, todos com retirada de sigilo. Além dessas decisões, Fachin remeteu para outros foros e tribunais 201 petições com retirada de sigilo e 25, sem.

Segundo o STF, a entrega dos HDs contendo o material que embasa os inquéritos deve acontecer nesta quarta-feira (12).

O vazamento adiantou em alguns dias a divulgação dos atos de Fachin, prevista para acontecer depois da Páscoa.

A abertura de inquérito não significa que os investigados respondem por algum crime. Eles só se tornam réus mediante decisão do STF, o que não tem data para acontecer.

Citado, indiciado, réu... Entenda os estágios de investigação da Lava Jato

UOL Notícias

Política