Eleições 2018

O povo brasileiro tem saudades de quando eu era presidente, diz Lula

Do UOL, em São Paulo

Apontado como o principal nome do PT para a disputa pelo Planalto em 2018, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) disse nesta terça-feira (11) que a liderança nas últimas pesquisas reflete uma saudade da população sobre sua gestão.

"Sinceramente, acho que o povo brasileiro tem saudade do tempo em que eu fui presidente da República", afirmou em entrevista à rádio Meio Norte, do Piauí.

Acho que os adversários estão muito nervosos porque eles me batem todo dia e, cada pesquisa que sai, estou um pouquinho à frente e eles, um pouquinho atrás

A última pesquisa Datafolha sobre a corrida presidencial de 2018, realizada em dezembro do ano passado, mostrou Lula em primeiro lugar nas quatros simulações de primeiro turno. Pesquisa CNT/MDA, de fevereiro deste ano, também trazia o petista à frente.

Segundo Lula, seus seguidores acreditam que ele representava um presidente que cuidava do povo. "Eu acho que a arte de governar é você cuidar do povo", comentou.

O ex-presidente diz que está se preparando para ser candidato e disputará a Presidência se o PT precisar. "Não sei o que vai acontecer comigo. Eu estou muito preparado para voltar a ser presidente da República", declarou.

"Quanto mais eu penso em não concorrer, mais eles me provocam, mais eu penso em concorrer. Eles sabem, eles têm consciência de que sou capaz de consertar esse país. Não por mérito meu, mas porque eu tenho capacidade de ouvir o povo".

Esta foi a terceira entrevista que Lula concedeu a rádios do Nordeste em uma semana. A região é onde o PT obteve os melhores resultados nas últimas quatro eleições presidenciais. O Nordeste também foi a região onde o presidente Michel Temer (PMDB) obteve os piores índices de popularidade, segundo pesquisa Ibope da semana passada.

Lava Jato

Réu em cinco ações na Justiça, sendo três no âmbito da Operação Lava Jato, o ex-presidente afirmou hoje que está tranquilo e espera, há três anos, por provas. 

"Eu parto do pressuposto que alguém, para ser preso, precisa ter cometido um crime. "E eu volto a repetir: eu duvido que tenha um empresário neste país --qualquer que seja, daqueles que estão presos, daqueles que estão livres-- que possam dizer, em alto e bom som, que um dia o ex-presidente Lula pediu cinco centavos para eles".

Lembrando que já teve seus sigilos bancário e telefônico quebrados, Lula diz esperar que seja apresentada uma prova contra ele. "A única coisa que eu peço isso. Não tendo prova, peçam desculpas a mim. Eu volto para casa para cuidar da minha família", comentou. "Prenda quem quiser para me denunciar e espero que apresentem uma prova contra mim. Só isso".

Ontem, empresário Marcelo Odebrecht disse ao juiz Sérgio Moro, responsável pela Operação Lava Jato, que Lula é o "amigo" da planilha de propinas milionárias da empreiteira. O empresário falou sobre R$ 4 milhões que teriam sido repassados ao Instituto Lula e na soma de R$ 12,4 milhões supostamente investidos na compra do prédio do Instituto.

"Marisa está em cada milímetro quadrado da minha casa"

Nacho Doce/Reuters
Lula no enterro da mulher, Marisa Letícia

Mais de dois meses após a morte da ex-primeira-dama Marisa Letícia, Lula afirmou que é difícil conviver com a perda. "É muito difícil porque a Marisa está em cada milímetro quadrado da minha casa, da sala, da cozinha, do quarto, da varanda. A lembrança vem toda hora."

Na última sexta-feira, seria aniversário de Marisa, que completaria 67 anos. O ex-presidente também disse que ainda guarda as cinzas da mulher e que não fez mudanças em sua residência após a morte dela.

"Vou esperar que o tempo se encarregue de fazer que o sofrimento seja menor", afirmou. Lula e Marisa eram casados desde 1974.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos