Lula tem defeitos, mas nunca quis ficar rico, diz Gilberto Carvalho

Nathan Lopes

Do UOL, em São Paulo

Chefe do gabinete pessoal do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) durante os oito anos de mandato dele no Planalto, entre 2003 e 2010, o ex-ministro Gilberto Carvalho disse que o petista "tem muitos defeitos, como qualquer ser humano". "Agora, tem uma coisa: ele nunca quis ficar rico. Ele nunca pensou em usar a função dele como presidente para auferir recursos próprios", disse em depoimento ao juiz federal Sergio Moro, responsável pela Operação Lava Jato na primeira instância, nesta terça-feira (13).

Carvalho, que foi ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência do governo da ex-presidente Dilma Rousseff (PT) entre 2011 e 2015 por indicação de Lula, falou como testemunha de defesa do ex-presidente no processo em que ele é réu por participação em um esquema envolvendo oito contratos entre a empreiteira Odebrecht e a Petrobras, que geraram desvios de cerca de R$ 75 milhões, segundo o MPF (Ministério Púbico Federal).

Parte do dinheiro, cerca de R$ 12,4 milhões, teria sido usada para comprar um terreno, que serviria para a construção de uma sede do Instituto Lula. A denúncia diz ainda que o dinheiro de propina também foi usado para comprar um apartamento vizinho à cobertura onde mora o ex-presidente, em São Bernardo do Campo (SP).

Neste processo, além de Lula, outras sete pessoas são rés. Entre elas, está o ex-ministro Antônio Palocci (PT) e o ex-presidente da Odebrecht, Marcelo Odebrecht.

Oferta

Carvalho, que cuidou da agenda de Lula entre 2003 e 2010, disse que, nesse período, nunca ouviu alguém oferecer benefícios ao ex-presidente. "Não havia ninguém que tivesse a coragem de chegar para o presidente e dizer: 'olha, quero te oferecer tal coisa'", comentou. "Nunca presenciei nada que fosse além dos assuntos governamentais, republicanos".

No nosso governo, não havia clima para ninguém, nenhuma picareta que fosse chegar a fazer qualquer tipo de oferta

Gilberto Carvalho, ex-chefe do gabinete da Presidência

Ao ser questionado pelo MPF, ele afirmou que não acompanhou todas as audiências do ex-presidente ao longo dos dois mandatos. "Havia sempre uma pessoa que acompanhava o presidente Lula. Por norma regimental. Eram três pessoas que se revezavam nesse trabalho", lembrou Carvalho, que explicou que o trabalho delas era fazer uma anotação mínima para reuniões futuras.

A procuradora Isabel Groba Vieira, representante da força-tarefa, questionou sobre a agenda que envolvia reuniões com Emílio Odebrecht, presidente do Conselho da Odebrecht. Foi a partir dela que Carvalho conheceu o ex-executivo da empreiteira Alexandrino Alencar, o que gerou um grau "de coleguismo, de tratar bem", segundo o ex-ministro.

Carvalho falou sobre um almoço em que esteve com Alencar em São Paulo e "no qual doutor Emílio queria pedir uma audiência com o presidente e me entregou uma folha com uma série de demandas". Não foi perguntado nem citou quais seriam esses pedidos.

"Era praxe que as empresas buscassem falar com o presidente. Era uma demanda enorme", pontuou Carvalho.

O juiz Sergio Moro não fez questionamentos à testemunha na audiência, que durou cerca de 15 minutos.

Orientação

Também testemunha de defesa do petista, o ministro do TCU (Tribunal de Constas de União) e ex-líder do governo Lula na Câmara, José Múcio Monteiro disse que nunca recebeu "alguma orientação de cooptação de apoio parlamentar usando de recursos ilícitos", conforme pergunta do advogado do presidente, Cristiano Zanin Martins.

A audiência de Monteiro, que foi indicado como ministro do TCU por Lula em 2009, durou menos de sete minutos. Nem Moro nem o MPF fizeram questionamentos a ele.

Em nota, a defesa de Lula diz que os depoimentos "reforçam que o MPF questiona e busca criminalizar atos legítimos da Presidência da República e a política de governo que foi defendida e implantada pelo governo Lula, num manifesto desvirtuamento de sua função".

'Sinceramente, estou quase fazendo uma delação', ironiza Lula

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos