Para governistas, condenação de Lula ajuda Temer; oposição critica tese

Luciana Amaral

Do UOL, em Brasília

  • Foto: Instituto Lula

    Temer e Lula se encontraram em São Paulo no início do ano

    Temer e Lula se encontraram em São Paulo no início do ano

A condenação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) nesta quarta-feira (12) pelo juiz federal Sergio Moro, responsável pela operação Lava Jato em 1ª instância, pode beneficiar o presidente da República, Michel Temer (PMDB), no processo da denúncia que corre contra ele na Câmara dos Deputados, avaliam parlamentares governistas.

Isso porque a decisão tira Temer do foco do noticiário, da população e, especialmente, da oposição, afirmaram ao UOL integrantes da bancada governista.

Já Integrantes da oposição ouvidos pela reportagem, entretanto, não concordam com a tese. A deputada Maria do Rosário (PT-RS), integrante titular da CCJ, afirmou que já percebeu uma movimentação da base aliada no sentido de dizer que Temer se beneficiará da decisão de Moro. Segundo ela, a oposição não descuidará da tentativa de aprovar a denúncia na Câmara.

"Há uma tentativa de se misturar os discursos. Percebi isso claramente desde que saiu a notícia da condenação. Mas uma coisa não tem nada a ver com a outra. Na comissão se analisa a admissibilidade do processo contra o Temer e os governistas só têm maioria porque trocaram mais de 20 membros. Não vamos descuidar daqui", rebateu.

Nos últimos dias, a maior parte do noticiário tem se dedicado à crise política que atinge o presidente e ao processo da peça da PGR (Procuradoria-Geral da República), segundo a qual teria cometido corrupção passiva, na CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) da Câmara.

De acordo com um deputado integrante da chamada tropa de choque de Temer, como a oposição agora terá de se dedicar à defesa de Lula e a contestar a decisão de Moro, ela terá menos tempo e legitimidade para tentar barrar a denúncia na quinta (13) e sexta-feira (14), quando o parecer favorável ao prosseguimento do pedido da PGR deve ser votado.

"Agora eles vão se preocupar com o Lula. Tira o foco do Temer. Isso nos ajuda a ter menos oposição na CCJ. A base ficou feliz [com a condenação], com certeza", disse.

O deputado Carlos Marun (PMDB-MS) reconhece que as situações de Lula e Temer são diferentes. No entanto, questionou como a oposição, que diz não haver provas para condenar o ex-presidente, quer que Temer seja afastado da Presidência se este é inocente, segundo o deputado. Para ele, não há evidências de corrupção passiva.

Na avaliação de um interlocutor do Planalto, a condenação de Lula divide o cenário político e dá um pouco mais de "respiro" a Temer, mesmo que somente por alguns dias.

Lula é condenado por corrupção; o que acontece agora?

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos