Operação Lava Jato

Antes de julgamento, Lula deve se reunir com artistas e intelectuais no Rio e em SP

Bernardo Barbosa

Do UOL, em São Paulo

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) deve participar de dois encontros com artistas e intelectuais no Rio e em São Paulo na semana anterior ao seu julgamento no TRF-4 (Tribunal Regional Federal da 4ª Região), em Porto Alegre. No dia 24, a corte vai analisar em segunda instância o chamado processo do tríplex, da Operação Lava Jato, no qual Lula foi condenado em julho a nove anos e meio de prisão.

No dia 16, Lula participa de um evento no teatro Oi Casa Grande, no Leblon, zona sul do Rio. A informação foi divulgada pela deputada federal Benedita da Silva (PT-RJ) e pelo sociólogo Emir Sader, filiado ao PT.

Já em São Paulo, segundo o ex-ministro e vice-presidente do PT Alexandre Padilha, há a ideia de promover evento similar no Tuca (Teatro da Universidade Católica de São Paulo), no bairro de Perdizes, zona oeste da cidade, no dia 18.

Os dois teatros são historicamente associados à esquerda. Na época da ditadura militar, ambos foram locais de resistência política e cultural, sendo palco para debates e discursos de opositores ao regime. O próprio Lula participou de eventos políticos no teatro Casa Grande ainda nos anos 1970, como sindicalista. 

Mais recentemente, ambos receberam eventos em defesa de Lula e da ex-presidente Dilma Rousseff (PT), seja durante campanhas eleitorais, seja durante o processo de impeachment de Dilma.

O julgamento do dia 24 será decisivo para Lula. Se for condenado, ele pode ficar inelegível ou até mesmo ser preso. O petista tem liderado as pesquisas de intenção de voto para as eleições presidenciais de 2018.

Em julho, Lula foi condenado pelo juiz Sergio Moro, da Justiça Federal do Paraná, por corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Os advogados afirmam que não há prova dos crimes e que evidências da inocência do ex-presidente foram ignoradas.

Segundo a sentença, Lula recebeu R$ 2,2 milhões em propina da construtora OAS na forma do tríplex, localizado no Guarujá (SP), e nas reformas realizadas no imóvel. Para Moro, os crimes ocorreram em um contexto de "corrupção sistêmica na Petrobras e de uma relação espúria" entre o ex-presidente e a empreiteira.

Calendário de manifestações

Os encontros de Lula com artistas e intelectuais fazem parte de um intenso calendário de eventos organizado pelo PT em defesa do ex-presidente e de sua candidatura.

A agenda prevê protestos em todos os Estados brasileiros no dia 13. Antes, no dia 11, lideranças petistas promovem um "ato de solidariedade" ao ex-presidente na Lavagem do Bonfim, em Salvador, evento que atrai milhares de devotos e turistas.

O restante do calendário se concentra em Porto Alegre, com atos na capital gaúcha entre os dias 22 e 24. Um dos eventos deverá contar com a ex-presidente Dilma Rousseff e, possivelmente, com a ex-mandatária argentina Cristina Kirchner, cujo governo foi aliado do PT.

O PT não confirma se Lula vai participar de alguma das atividades previstas para Porto Alegre ou mesmo se vai à cidade na semana do julgamento. Segundo a "Folha de S. Paulo", lideranças petistas dizem que a tendência é de que o ex-presidente não esteja na capital gaúcha no dia 24. A interpretação é de que sua presença poderia ser vista como uma tentativa de tumultuar o julgamento ou desafiar o Judiciário.

O comando do PT ainda fará uma reunião no dia 25, um dia depois do julgamento, "para reafirmar a candidatura de Lula à presidência da República". Este ato deverá contar com a presença do ex-presidente, seja qual for a decisão no TRF-4.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos