Topo

Frota vai à PGR contra José de Abreu por se 'autoproclamar' presidente

 Alexandre Frota, deputado eleito pelo PSL-SP, participa de reunião do partido - Dida Sampaio/Estadão Conteúdo
Alexandre Frota, deputado eleito pelo PSL-SP, participa de reunião do partido Imagem: Dida Sampaio/Estadão Conteúdo

Gabriel Sabóia

Do UOL, no Rio

11/03/2019 17h49

O deputado federal Alexandre Frota (PSL) disse ter protocolado hoje uma ação criminal na PGR (Procuradoria Geral da República) contra o ator José de Abreu que, ao ironizar o autoproclamado presidente venezuelano Juan Guaidó, se disse presidente do Brasil.

Posts de Abreu sobre o assunto em redes sociais foram iniciados no último dia 25 e, desde então, têm viralizado. Na sexta (8), o ator foi recebido com festa ao chegar ao Brasil no aeroporto do Galeão, na zona norte do Rio de Janeiro, depois de passar férias na Grécia.

Ontem, Frota já havia usado as redes sociais para dizer que processaria o ator. "Segunda estarei entrando com uma representação criminal contra esse traste, pelos diversos crimes cometidos por ele no aeroporto em solo brasileiro. Será surpreendido. A representação será entregue à Procuradora Geral da República."

O deputado também disse que José de Abreu teria cometido irregularidades com o uso da Lei Rouanet.

Procurado pela reportagem, Abreu ainda não foi encontrado. O documento, de acordo com Frota, será entregue à procuradora-geral da República, Raquel Dodge. O UOL também entrou em contato com o parlamentar e com a PGR sobre o teor da representação, mas ainda não obteve retorno.

A ironia feita por José de Abreu também incomodou o presidente Jair Bolsonaro (PSL), que chegou a ameaçá-lo de processo.

A corrente ganhou as redes e teve adesão até do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), que declarou apoio ao ator por meio de um bilhete, apesar de preso na Superintendência da Polícia Federal, em Curitiba.

José de Abreu é recebido no aeroporto do Galeão

UOL Notícias

Política