Topo

Aluno de Olavo de Carvalho, médico vai do RS ao DF para ato pró-Bolsonaro

Hanrrikson de Andrade

Do UOL, em Brasília

26/05/2019 13h30Atualizada em 26/05/2019 15h08

O médico Armando José compareceu hoje ao ato em favor do presidente Jair Bolsonaro (PSL), em Brasília, com uma faixa de exaltação ao ideólogo Olavo de Carvalho, pivô de polêmicas com o núcleo militar do governo. Ele disse ser aluno e admirador do pensador de direita há 30 anos e o descreveu como "o exército de um homem só".

"Sozinho, ele varreu o PT do país. Foi o exército de um homem só", declarou.

Gaúcho de Caxias do Sul, Armando disse ter viajado a Brasília somente para a manifestação deste domingo. Na visão dele, o governo tem sido atrapalhado por notícias falsas, as supostas "fake news", sobretudo nos episódios que envolvem Olavo e os militares.

Armando declarou que o ideólogo é um "homem livre como qualquer outro" e tem o direito de expor suas opiniões, ainda que isso se dê pó meio de xingamentos e ataques pessoais. "Na época em que ele dava opinião sobre o PT e chamava a esquerda de 'bosta', não existia esse alvoroço."

Enquanto a PM estima 10 mil pessoas, os organizadores do ato em Brasília calculam que pelo menos 50 mil estiveram na Esplanada dos Ministérios na manhã de hoje, de acordo com a coordenadora da ONM (Organização Nacional dos Movimentos), Lúcia Otoni.

O grupo iniciou a concentração na altura da Biblioteca Nacional e seguiu em direção à Praça dos Três Poderes, onde estão o Palácio do Planalto e o Congresso. Parte dos manifestantes foi direto para o gramado situado em frente à Casa Legislativa. Não há registro de confusão até o momento.

Há várias faixas e cartazes em favor de medidas como a reestruturação dos ministérios do governo Bolsonaro, o pacote anticrime do ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, e a reforma da Previdência.

A maioria dos presentes veste roupas nas cores da bandeira brasileira, verde e amarela.

Por volta de 12h30, um dos carros de som convocou o público a cantar o hino nacional. Algumas pessoas se emocionaram durante a execução. Outras sucumbiram ao forte calor em Brasília e começaram a retornar pela Esplanada dos Ministérios em retirada.

Atos pró-governo ocorrem em vários estados

UOL Notícias

Política