Topo

"Bolsonaro manda mensagem às 4h30 da manhã", diz ministro da Infraestrutura

O ministro Tarcísio Gomes de Freitas participou do Conversa com Bial  - Reprodução/TV Globo
O ministro Tarcísio Gomes de Freitas participou do Conversa com Bial Imagem: Reprodução/TV Globo

Do UOL, em São Paulo

22/10/2019 07h41

O ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, falou sobre a sua relação com o governo e com o presidente Jair Bolsonaro durante o Conversa com Bial.

Freitas, que fez parte dos governos Dilma e Temer, revelou que o presidente não tem horário para entrar em contato com ele.

"Bolsonaro trata comigo questões de infraestrutura, o problema é que ele não tem horário, me manda a última mensagem 0h e a primeira às 4h30. O presidente não dorme, dorme muito pouco. Você olha e pensa: 'respondo agora ou não? Vou esperar mais um pouquinho, 7h eu respondo'. Mas ele é compreensivo e um cara muito bacana".

O ministro também fez elogios aos discursos e entrevistas do presidente. "Ele é muito preciso nas recomendações, tem um feeling muito aguçado, um cara de muito insight, dá uma orientação muito segura. Tenho privilégio de estar fazendo parte de um time muito unido, fechado, coeso, que sabe onde quer chegar, acredita na proposta".

E como Bolsonaro o escolheu para o cargo? "Ele me sabatinou e disse 'E aí, capita, que encrenca, não queria isso para mim. Mas vamos lá, tenho essas ponderações e quero saber o que você pensa sobre isso'. Fui meio corajoso, sou tímido, mas nessa hora fui ousado, levantei quatro pontos para ele. Ele ia decidir só na semana seguinte, mas naquela tarde entrei de novo na sala e ele começou a me passar orientações. Quando terminou, falou: 'posso tuitar?'".

Aos 44 anos, o convidado revelou que só está onde está pelo resultado da eleição. "Cheguei em um lugar que nunca imaginei que estaria. Isso só foi possível porque o Bolsonaro chegou ao poder e resolveu romper com todos os paradigmas. Se fosse um outro cara, teria indicado alguém de outro partido e não seria com meu perfil. Com toda certeza, eu não teria nunca espaço no governo. Estou tendo uma oportunidade de ouro e quero aproveitar para fazer o melhor".

O engenheiro garante que não sonha com cargos mais altos. "Não tenho aspirações políticas, quero fazer o que precisa ser feito. Meu sonho é inaugurar obra".

Política