PUBLICIDADE
Topo

Política

Na Arábia Saudita, Bolsonaro diz querer aumentar exportações agropecuárias

Luciana Amaral*

Do UOL, em Riad (Arábia Saudita)

28/10/2019 15h15Atualizada em 28/10/2019 21h57

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) afirmou hoje ao chegar na Arábia Saudita que pretende aumentar as exportações agropecuárias do Brasil ao país do Oriente Médio. Ele chegou a Riad, capital da Arábia Saudita por volta das 13h40 (de Brasília) vindo de Doha, no Qatar.

"[A expectativa] é a melhor possível. A gente tem essa impressão logo na recepção do aeroporto. O Brasil é um país importante para o mundo. Muitos o veem por aqui pela questão de segurança alimentar. Isso nós temos e temos de expandir o agronegócio", afirmou.

Um dos pleitos da comitiva brasileira é que a Arábia Saudita abra as portas para o frango da brasileira BRF Foods. A empresa perdeu a certificação para exportar ao país no início do ano.

"A mensagem é sempre de pedir que levem em consideração a possibilidade de ampliar as importações ou reabri-las", disse.

Questionado sobre o mal-estar gerado pela eventual transferência da embaixada do Brasil em Israel - transformada na abertura de um escritório de negócios sem status diplomático -, o presidente afirmou não ser o assunto principal a ser tratado na Arábia Saudita.

"Estamos tratando secundariamente isso aí. Ninguém vai impor nada. É direito de um povo requerer isso. O Brasil é um país que não se imiscui nas questões internas de país nenhum", argumentou.

Ao ser indagado sobre a presença em um país regida por uma monarquia conservadora, Bolsonaro defendeu que "a preocupação nossa é economia". "Esse é o fato principal", completou.

Um dos objetivos do giro pela Ásia e pelo Oriente Médio é também atrair investidores para projetos de privatizações e concessões no Brasil, além de vender aeronaves militares, como o recém-lançado KC-390 da Embraer.

Bolsonaro brincou e disse estar "preocupado", porque se todos que confirmaram querer o KC-390, não haverá como atender a demanda.

Após breve passagem pelo hotel onde ficará hospedado, Bolsonaro saiu para jantar com o príncipe herdeiro da Arábia Saudita, Mohammed bin Salman, no distrito histórico de Al-Turaif.

Na prática, a Arábia Saudita hoje é governada pelo príncipe herdeiro. Ele tem tentado mostrar uma imagem de maior abertura do país nos últimos anos, como autorização controlada para a instalação de cinemas e permissão para que mulheres possam dirigir.

Ouça o podcast Baixo Clero (https://noticias.uol.com.br/podcast/baixo-clero/), com análises políticas de blogueiros do UOL.

Os podcasts do UOL estão disponíveis em uol.com.br/podcasts, no Spotify, Apple Podcasts, Google Podcasts e outras plataformas de áudio.

* A jornalista viajou a convite do governo da Arábia Saudita.

Política