PUBLICIDADE
Topo

Bolsonaro não foi descortês com ativista, pirralha é criança, diz porta-voz

Greta Thunberg - Lionel Bonaveture/AFP
Greta Thunberg Imagem: Lionel Bonaveture/AFP

Eduardo Militão

Do UOL, em Brasília

10/12/2019 16h52Atualizada em 10/12/2019 17h01

O porta-voz da Presidência, Otávio do Rêgo Barros, afirmou hoje que o presidente Jair Bolsonaro não foi descortês ao chamar a sueca Greta Thunberg, 16, de "piralha" nesta manhã, ao ser questionado sobre o assassinato de dois indígenas no Maranhão.

"Onde o presidente foi descortês ou inadequado com a Greta? Pirralha é uma criança ou pessoa de pequena estatura. Do ponto de vista gramatical ele não foi descortês", afirmou Rêgo Barros.

Questionado se Bolsonaro já chamou algum ministro de pirralho, o porta-voz, respondeu: "O presidente me chamou de pirralho".

Greta Thunberg respondeu de forma humorada à declaração do presidente brasileiro em sua conta oficial no Twitter. A jovem colocou o termo utilizado pelo político brasileiro na descrição do perfil.

Greta Thunberg colocou o termo "pirralha" no perfil do Twitter - Reprodução - Reprodução
Greta Thunberg colocou o termo "pirralha" no perfil do Twitter
Imagem: Reprodução

Um dos principais nomes na articulação contra os efeitos das mudanças climáticas, a ativista sueca afirmou no domingo (8) que os povos indígenas do Brasil estão sendo assassinados por proteger as florestas.

"Os povos indígenas estão sendo literalmente assassinados por tentar proteger as florestas do desmatamento. Repetidamente. É vergonhoso que o mundo permaneça calado sobre isso", escreveu Greta, que compartilhou nas redes sociais uma notícia da Al Jazeera sobre as mortes no Brasil.

Governo Bolsonaro