PUBLICIDADE
Topo

Política

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Schelp: Bolsonaro empurra o país para desastre econômico e de saúde pública

Do UOL, em São Paulo

08/05/2020 04h00

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) chamou a atenção ao ir a pé até o Supremo Tribunal Federal acompanhado de Paulo Guedes e de representantes de setores empresariais para uma reunião com Dias Toffoli, presidente do STF, na qual voltou a pedir pela flexibilização do isolamento social para salvar empresas em meio ao novo coronavírus.

No podcast Baixo Clero #36, o jornalista Diogo Schelp analisa o ato do presidente e afirma que as atitudes de Bolsonaro colaboram para um aumento no tempo da necessidade de distanciamento social e a sérias consequências não apenas econômicas, mas também de saúde pública.

"Esse episódio demonstra que o Bolsonaro não conseguiu entender até hoje o que significa fazer uma prevenção num contexto de pandemia. É uma doença que não tem cura, não tem vacina, não se sabe sequer se vai ter uma cura tão cedo e o que se sabe é que a única coisa que funciona é o distanciamento social, é fazer com que as pessoas fiquem em casa o máximo possível e assim por diante", afirma Schelp (disponível no arquivo acima a partir de 16:30).

"Se você faz esse esforço meia boca, sem a colaboração do Governo Federal ou com o Governo Federal jogando contra, o que você provoca é ainda pior para a economia, porque você faz com que esse isolamento, essas medidas tenham que ser mantidas durante um período mais longo", completa o jornalista.

Schelp cita estudos que avaliam a subnotificação da covid-19 apontam que o número de infectados pode ser entre 10 e 12 vezes a quantidade de casos divulgados oficialmente e que o isolamento precisaria ser de 70% para ter eficácia, mas atualmente está abaixo de 50%, motivo pelo qual estados precisaram rever planos de flexibilização.

"Em vez de conseguir flexibilizar logo, em vez de conseguir abrir o comércio, conseguir abrir as atividades econômicas mais rápido, essas medidas vão ter que ser mantidas por mais tempo. Ou, como já está acontecendo no Nordeste e a gente vai falar sobre isso no segundo bloco, ou tomar medidas ainda mais restritivas", explica.

"Essa visita do presidente ao STF com empresários só demonstra que ele não se dá conta disso e que ele empurra o país para uma situação em que a gente vai ter que viver esse desastre econômico e de saúde pública talvez até o fim do ano", finaliza Schelp.

Baixo Clero está disponível no Spotify, na Apple Podcasts, no Google Podcasts, no Castbox, no Deezer e em outros distribuidores. Você também pode ouvir o programa no YouTube. Outros podcasts do UOL estão disponíveis em uol.com.br/podcasts.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Política