PUBLICIDADE
Topo

PSOL pede investigação de vazamento da Operação Placebo

Do UOL, em São Paulo

26/05/2020 13h23

O PSOL divulgou hoje um requerimento, endereçado ao Ministério da Justiça, no qual pede investigação de alegado vazamento da Operação Placebo. Segundo argumenta o deputado federal Ivan Valente (PSOL-SP) no texto, a ação foi vazada um dia antes pela deputada federal Carla Zambelli (PSL).

No documento, o partido "requer ao Ministro de Estado da Justiça e Segurança Pública informações sobre a atuação do Diretor-Geral da Polícia Federal" na operação realizada hoje, que "teve como foco o desvio de recursos na área de saúde no Estado do Rio de Janeiro".

"A operação teve entre seus alvos o Governador do Estado do Rio de Janeiro, Wilson Witzel e embora tenha sido determinada pelo Poder Judiciário, foi anunciada um dia antes pela deputada Carla Zambelli", alega o texto da Valente.

Ontem, em entrevista à Rádio Gaúcha, a deputada afirmou que a Polícia Federal investigava ações de governadores.

"A gente já teve algumas operações da Polícia Federal que estavam ali, na agulha, para sair, mas não saíam. E a gente deve ter nos próximos meses o que gente vai chamar talvez de covidão, ou de...Não sei qual vai ser o nome que eles vão dar, mas já tem alguns governadores sendo investigados pela Polícia Federal", afirmou.

No requerimento, Ivan Valente pede respostas a quatro questionamentos:

  1. "Quantas reuniões o atual Diretor-Geral da Polícia Federal realizou com parlamentares da base de apoio do Governo, o Presidente da República ou qualquer de seus filhos, dentro e fora das dependências do Departamento de Polícia Federal e do Ministério da Justiça e Segurança Pública? Encaminhar cópia das agendas públicas em que tais reuniões foram divulgadas, bem como a lista de presença e ata das mesmas, conforme determina a legislação."
  2. "Em que datas o Diretor-Geral da Polícia Federal manteve contato com a Deputada Carla Zambelli, pessoalmente e por meio eletrônico? Sobre quais operações em andamento no Departamento de Polícia Federal conversaram?"
  3. "Qual o fundamento jurídico e os critérios utilizados para repassar informações de operações à Deputada Carla Zambelli? Quais foram as salvaguardas utilizadas para evitar o vazamento ou o uso político das operações?"
  4. "Quando o Diretor-Geral teve conhecimento da operação Placebo, realizada no Estado do Rio de Janeiro no dia 26/05/2020? Em que momento o Presidente da República e o Ministro de Estado da Justiça e Segurança Pública foram informados da referida operação? Em que momento a Deputada Carla Zambelli foi informada da referida operação?"

Na documentação enviada ao ministro da Justiça, André Mendonça, Ivan Valente alega que a declaração feita por Zambelli "constitui indício grave de que houve vazamento de informações sigilosas sobre operação em andamento no Departamento de Polícia Federal, o que fere gravemente a legislação e o próprio Estado Democrático de Direito, tendo em vista o uso político dado às referidas informações".

"Diante da gravidade do fato, solicita-se que o Ministro, no uso de suas competências legais, solicite ao Departamento de Polícia Federal a instauração de inquérito e de procedimento disciplinar para apurar a responsabilidade pelos vazamentos anunciados na entrevista mencionada", conclui o deputado.

Hoje, em entrevista à CNN Brasil, a deputada negou que tivesse conhecimento da operação no RJ.

"Não acredito e não tenho conhecimento de vazamentos na Polícia Federal. E se eu soubesse de vazamento, eu ficaria quieta, não daria entrevista a uma rádio", assegurou.

Política