PUBLICIDADE
Topo

Política

Maia diz que Paulo Guedes não gosta dele e que não buscará reconciliação

Presidente da Câmara, Rodrigo Maia - Adriano Machado
Presidente da Câmara, Rodrigo Maia Imagem: Adriano Machado

Do UOL, em São Paulo

04/09/2020 15h09

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse em entrevista ao SBT News que Paulo Guedes não gosta dele e que não pretende buscar uma reconciliação com o ministro da Economia depois das recentes desavenças.

"Agora já fiz todas as minhas tentativas. Eu sou um político paciente, mas acho que a gente vai perder tempo. De fato, o Paulo Guedes não gosta de mim. Se a pessoa não tem uma boa relação, não adianta perder tempo", disse ele em entrevista à TV.

Ontem, Maia se queixou de que Guedes resolveu proibir os membros de sua equipe de negociar qualquer coisa com o Congresso. O ministro também não apareceu na cerimônia de entrega da proposta do governo de reforma administrativa na Câmara nesta quinta.

"Ele deve ter os motivos dele, mas é importante que as coisas fiquem claras para que depois as pessoas não se perguntem a razão de o ministro não ter ido entregar a reforma. Não foi por causa disso, não sei por qual motivo se colocou um obstáculo na nossa relação. Mas não é um obstáculo para a aprovação das reformas", afirmou Maia.

Segundo o deputado, ele não sabe o motivo da atitude de Guedes, mas especula que a divergência sobre a criação de um novo imposto tenha complicado a relação.

"O governo enviou um projeto de lei que é convergente com a nossa PEC, não tem nenhuma divergência. A unificação de PIS Cofins está dentro da nossa proposta de reforma. O que Paulo Guedes disse que não incluiria estados e municípios, que seria um problema do Congresso. Estamos trabalhando para incluir estados e municípios, e ele não tem nada contra isso, foi isso o que disse publicamente. Agora ele quer criar um imposto que ele diz que é digital mas que a gente sabe que é CPMF. Isso eu sou contra, mas divergências são legítimas, tem que ser respeitados porque vivemos em uma democracia", afirmou.

Assista à entrevista completa de Maia abaixo:

Política