PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
6 meses

Apoiadores cobram explicações de encontro a Bolsonaro: "Preciso governar"

3.out.2020 - O ministro do STF Dias Toffoli recebe o presidente Jair Bolsonaro em sua residência, em Brasília - 3.out.2020 - Reprodução/CNN Brasil
3.out.2020 - O ministro do STF Dias Toffoli recebe o presidente Jair Bolsonaro em sua residência, em Brasília Imagem: 3.out.2020 - Reprodução/CNN Brasil

Do UOL, em São Paulo

04/10/2020 16h19

Apoiadores bolsonaristas cobraram explicações ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido) por encontro com o desembargador Kássio Nunes Marques e abraço afetuoso em Dias Toffoli, ministro do STF (Supremo Tribunal Federal), ocorrido na noite de ontem, em Brasília. Em resposta, Bolsonaro disse que "conversa com todos" e que "precisa governar".

"Meu presidente, bom dia. O senhor pode explicar isso? Sou eleitor seu, só não quero ficar com dúvidas de nada", questionou um apoiador, no Facebook, publicando a imagem do encontro em seguida. "Preciso governar. Converso com todos em Brasília", respondeu o presidente.

Bolsonarista cobra explicações de encontro a Bolsonaro - Reprodução/Facebook//jairmessias.bolsonaro - Reprodução/Facebook//jairmessias.bolsonaro
Bolsonarista cobra explicações de encontro a Bolsonaro
Imagem: Reprodução/Facebook//jairmessias.bolsonaro

Vários outros bolsonaristas também publicaram a mesma imagem, flagrada por uma equipe do canal de notícias CNN Brasil, e reclamando do encontro."Esse abraço fica para quem acreditava em um país melhor", ironizou um apoiador. "Se eu abraçasse alguém da sua família assim, você iria pensar o mesmo?", escreveu o chefe do Executivo, em resposta a um deles.

Bolsonaro se encontrou, ontem à noite, com o desembargador Kássio Nunes Marques, indicado à vaga no STF no lugar do decano Celso de Mello, que irá se aposentar nos próximos dias. A reunião aconteceu na casa de Toffoli, que deixou a presidência da Corte no início do mês passado. O presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM), também participou do encontro.

Imagens mostraram Toffoli e Bolsonaro abraçando-se. Eles não usavam máscara. Já Alcolumbre utilizava o item.

Na saída do encontro, Alcolumbre disse que, na próxima terça-feira (6), haverá uma discussão no Senado sobre o calendário da tramitação da indicação de Kassio Nunes para substituir Celso de Mello, que deixará a Corte este mês. A previsão é que a sabatina do desembargador aconteça a partir de 15 de outubro.

Para que o escolhido de Bolsonaro torne-se ministro do STF será necessário o apoio de 41 dos 81 senadores.

Política