PUBLICIDADE
Topo

Política

Substituto de Arolde no Senado foi vice no Flamengo e secretário no Rio

Arolde de Oliveira e Carlos Portinho (ambos do PSD) - Reprodução/Redes sociais
Arolde de Oliveira e Carlos Portinho (ambos do PSD) Imagem: Reprodução/Redes sociais

Gabriel Sabóia

Do UOL, no Rio

22/10/2020 09h43

Ex-secretário de Habitação da Prefeitura do Rio e ex-vice-presidente jurídico do Flamengo, o advogado Carlos Portinho (PSD-RJ) assumirá a vaga no Senado deixada por Arolde de Oliveira (PSD-RJ), morto na noite de ontem em decorrência de falência dos órgãos causada por complicações da covid-19.

Advogado especializado em direito esportivo, Portinho trabalhou na diretoria do Flamengo entre os anos de 2001 e 2002, e chegou a defender outros clubes. Na política, ele foi assessor parlamentar lotado no gabinete do então deputado federal Indio da Costa, que é um dos fundadores do PSD. Teria partido de Indio, que foi preso no ano passado, a sua indicação para a suplência na candidatura encabeçada por Arolde.

Atualmente, Portinho se dedicava à campanha de Luiz Lima (PSL) à prefeitura da capital fluminense. Em seu perfil nas redes sociais é possível ver várias postagens de enaltecimento ao candidato que tem como vice o ex-delegado Fernando Veloso, que também é do PSD.

Na política, ele ocupou em 2015 o cargo de secretário municipal de Habitação, no segundo mandato de Eduardo Paes, e foi secretário estadual de Meio Ambiente, entre 2014 e 2015. Nas eleições de 2016, Portinho tentou uma vaga na Câmara dos Vereadores, mas não foi eleito.

Ontem, depois de confirmada a morte de Arolde, Portinho postou: "O Brasil perde um dos maiores homens públicos que esta terra concebeu. Que Deus esteja contigo e sua família e inspire o nosso Pais com os seus valores! Um grande Homem e amigo. Consternado e triste pelo destino estou. Guardo as melhores lembranças. E o exemplo".

Política