PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
8 meses

ACM diz que nunca falou com Doria sobre 2022 e cita nomes cogitados no DEM

ACM Neto, presidente nacional do DEM - Valter Pontes/Secom
ACM Neto, presidente nacional do DEM Imagem: Valter Pontes/Secom

Do UOL, em São Paulo

04/02/2021 10h55

O presidente nacional do DEM, Antônio Carlos Magalhães (ACM) Neto, negou que o partido tenha qualquer acordo para apoiar uma eventual candidatura do governador de São Paulo, João Doria (PSDB), à Presidência da República em 2022.

"As pessoas têm o hábito de vincular as eleições municipais e do Legislativo ao desenho futuro da eleição presidencial. Só que não existe essa vinculação. Nunca tratamos com Doria sobre 2022. Nem com ele, nem com ninguém", afirmou ao jornal "O Globo".

Historicamente, o DEM é um aliado do PSDB no cenário nacional. Em São Paulo, o vice-governador Rodrigo Garcia é do partido de ACM Neto e poderia se lançar como cabeça de chapa em 2022, caso Doria decida tentar a presidência.

Segundo o presidente do partido, ainda é cedo para cravar um nome, mas que alas do DEM estão divididas entre alguns nomes que postulam a Presidência. Entre eles estão Doria, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), o ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta (DEM-MS), o apresentador Luciano Huck e Ciro Gomes (PDT).

"Há internamente no partido diferentes pensamentos, que vão de pessoas que preferem o Doria, Mandetta, Luciano Huck, Ciro Gomes até chegar ao Bolsonaro. Mas esse assunto nunca foi discutido partidariamente. E não vamos precipitar esse debate", declarou ACM Neto.

Racha com Rodrigo Maia

À publicação, o ex-prefeito de Salvador evitou fazer críticas a Rodrigo Maia (DEM-RJ), que ameaçou deixar a legenda após o partido apoiar Arthur Lira (PP-AL), candidato com aval do Palácio do Planalto, para a presidência da Câmara dos Deputados. Maia foi fiador da candidatura de Baleia Rossi (MDB-SP).

Lira venceu a disputa no primeiro turno e comandará a Câmara pelos próximos dois anos.

ACM Neto disse que ainda não conversou com Maia sobre as eleições no Legislativo, mas espera que o deputado permaneça no DEM para que possam trabalhar em uma candidatura de consenso em 2022.

Política