PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
1 mês

Líder da Frente Brasil-China: Se não mudar, Bolsonaro precisa ser afastado

Para Fausto Pinato, não adianta Bolsonaro mudar ministros para melhorar relação com a China e, posteriormente, atacar o país - Pedro Ladeira/Folhapress
Para Fausto Pinato, não adianta Bolsonaro mudar ministros para melhorar relação com a China e, posteriormente, atacar o país Imagem: Pedro Ladeira/Folhapress

Do UOL, em São Paulo

06/05/2021 13h54Atualizada em 06/05/2021 14h02

O deputado federal Fausto Pinato (PP-SP), presidente da Frente Parlamentar Brasil-China, voltou a criticar o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), que, ontem, lançou dúvidas sobre a China e a origem do novo coronavírus.

Ao Blog da Denise, do jornal Correio Braziliense, Pinato disse que "vai ser difícil renovar contratos no futuro" se Bolsonaro seguir atacando o país asiático e disse não ter mais disposição para fazer pontes de reconciliação em todas as vezes em que o governo criar atritos com a China.

Se não mudar, não tem solução. Se faltar vacina e insumo, Bolsonaro precisa ser afastado imediatamente. Não tem conversa. Deputado federal Fausto Pinato (PP-SP), presidente da Frente Parlamentar Brasil-China

"Não tenho mais cara para fazer esse papel [de intermediador]. Bolsonaro já trocou dois, três ministros para melhorar essa relação [com a China] e, agora, vai lá, ele mesmo, e faz insinuações de guerra química", continuou Pinato ao blog.

Pinato já havia reagido duramente à fala de Bolsonaro ontem, dizendo, em nota, que o presidente tem uma "grave doença mental que o faz confundir realidade com ficção". "Estou preocupado sobre um possível desvio de personalidade da maior autoridade do Brasil", afirmou.

Ainda na nota, Pinato disse que o país pode estar "diante de um caso em que recomenda-se a interdição civil para tratamento médico". "O Brasil agradecerá", concluiu.

Política