PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
1 mês

Kalil não garante apoio a Lula: 'estava pedindo voto contra mim'

Alexandre Kalil cogita ficar neutro sobre a disputa para presidente - Reprodução/Redes Sociais
Alexandre Kalil cogita ficar neutro sobre a disputa para presidente Imagem: Reprodução/Redes Sociais

Colaboração para o UOL

23/06/2021 15h28

Alexandre Kalil (PSD), prefeito de Belo Horizonte, ainda não decidiu quem vai apoiar na disputa presidencial de 2022. Ele tem dito que pode negociar com diferentes partidos e não garante que vai se aliar ao ex-presidente Lula (PT).

"Lula estava na televisão em novembro pedindo voto contra mim. Eu tenho obrigação de pular no colo dele? Vamos ver o que vai acontecer até lá. Falta muita água para passar debaixo dessa ponte", disse Kalil em entrevista ao jornal Estado de Mineiro

Kalil deve ser candidato ao governo de Minas Gerais e diz que aceitará apoio de qualquer partido, inclusive o PSL - que era o partido de Bolsonaro na eleição de 2018.

"Apoio, eu quero de todo mundo. Do Novo, do PT, do PDT, do PSB? Quero apoio de todos. Do PSL", listou ele, citando até o partido do atual governador, Romeu Zema (Novo), que deve tentar a reeleição.

Kalil afirmou que aceitará conversar com Bolsonaro ou Lula para definir essas alianças. Recentemente ele se reuniu Fernando Haddad (PT), braço direito de Lula, e Carlos Lupi (PDT), aliado do também presidenciável Ciro Gomes (PDT). Também já houve encontro com Carlos Siqueira, que preside o PSB, partido que tem sinalizado apoio a Lula.

Apesar desse encontros, o prefeito de BH cogita até não se posicionar na disputa. "Me dou o direito, inclusive, de ficar neutro. Quem veio me ajudar na minha reeleição? Vocês tiveram notícias de Bolsonaro ou Lula aqui? Por que sou obrigado a não cruzar os braços e a não dizer 'vota em quem quiser'?. Os dois tentaram puxar o meu pé aqui", reclamou Kalil.

Política