PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
15 dias

Josias: Salles era só um peão aplicado, mas quem gere a boiada é Bolsonaro

Do UOL, em São Paulo

24/06/2021 10h21Atualizada em 24/06/2021 11h20

O colunista do UOL Josias de Souza disse hoje, durante o UOL News, que o ex-ministro do Meio Ambiente Ricardo Salles, que pediu demissão ontem, era apenas um "peão aplicado, um tocador de rebanho", mas quem controla o setor ambiental é o presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

"E o Ricardo Salles é um ministro infeccioso dessa cepa ideológica do governo. Um dos ministros preferidos do presidente Jair Bolsonaro. Caiu o ministro, não a política antiambiental do governo, embora se dedicasse a passar a boiada, essa boiada que pisoteou os órgãos de controle ambiental do governo. O Ricardo Salles era só um peão aplicado, um tocador de rebanho, mas quem gerencia essa boiada [referência à fala de Salles], quem define que bois devem pular a cerca ou não neste setor ambiental é o Bolsonaro."

Para Josias, mesmo sendo alvo de investigações, Salles ainda era visto como um ministro "cheio de vida" dentro do governo.

"O Ricardo Salles vinha sendo tratado dentro do governo como um ministro cheio de vida. A cabeça do ministro foi levada na bandeja como um subproduto desse caso Covaxin. Meia hora antes da entrevista monólogo em que o ministro Onyx Lorenzoni disse aos repórteres que o governo continuava limpinho, apesar do mau cheiro que exala esse contrato de aquisição da vacina indiana, Bolsonaro avaliou que seria bom mandar o ministro Salles ao olho da rua."

Agora, o colunista entende que Bolsonaro está sofrendo pressão para colocar um novo ministro que "tenha uma aparência mais verde". Joaquim Álvaro Pereira Leite, que atuou em entidade ruralista por 23 anos e era da Secretaria da Amazônia e Serviços Ambientais, foi o escolhido para assumir o cargo.

Política