PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
3 meses

Mulher que batia panela é presa durante motociata; PM alega desobediência

Filipe Andretta e Sara Baptista

Do UOL, em São Paulo

10/07/2021 15h13Atualizada em 10/07/2021 19h25

Uma manifestante que protestava contra o governo de Jair Bolsonaro foi presa hoje durante a motociata organizada pelo presidente da República em Porto Alegre.

Segundo relatos nas redes sociais, ela estaria apenas batendo panela, mas a SSP-RS (Secretaria de Segurança Pública do Rio Grande do Sul) afirma que a mulher ameaçou motociclistas, desobedeceu ordens policiais e tentou chutar oficiais da PM. A SSP-RS afirma que a manifestante de 47 anos foi conduzida à 2ª Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento, onde assinou um termo e foi liberada.

O fato foi registrado por volta das 12h, próximo aos cruzamentos entre as avenidas João Pessoa e Venâncio Aires.

A SSP-RS afirma que a manifestante ameaçava os motociclistas que passavam, quando foi abordada e solicitada "por diversas vezes a se afastar do leito da via".

"Apesar das repetidas tentativas das PMs de afastar a mulher, ela desobedeceu a ordem, desacatou as PMs que a abordaram, tentou chutar um dos motociclistas e manteve as ameaças de agressão", diz a nota da SSP-RS.

A reportagem não conseguiu localizar a manifestante.

Henrique de Freitas Lima, cineasta e advogado, presenciou a cena e tentou intervir. Ao UOL, ele relatou que saiu de casa para caminhar e se deparou com a movimentação da motociata. Ele então resolveu se juntar aos manifestantes contrários ao presidente, onde a mulher que foi detida estava. Ele relatou que o clima no local estava tenso, mas que a manifestante não tentou agredir policiais.

Realmente tinha bastante gente. Tinha muita gente contra também, então realmente o clima estava pesado. Eu estava a mais ou menos uns 20 metros dessa esquina onde o fato ocorreu. Presenciei e tentei evitar a prisão ali. Quando eu vi que a moça estava sendo retirada do lugar para ser levada para a viatura, aí que eu me apresentei mesmo e tentei evitar a prisão, mas não houve diálogo. Ela não cometeu nenhum ato de violência contra os policiais, isso eu pude presenciar".

Henrique de Freitas Lima, cineasta e advogado que presenciou a prisão.

Eduardo Leite diz que houve desacato e publica novas imagens

O governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB), afirmou que a Brigada Militar atuou "para garantir a ordem e a segurança a manifestantes de ambos os lados". Ele disse que foi o único incidente registrado na motociata.

Leite publicou um vídeo no qual a mulher detida pode ser vista durante poucos segundos no canto esquerdo da imagem. Ela bate uma panela e protesta contra os motociclistas, mas o vídeo não mostra agressões a policiais.

O governador ainda afirmou que vai mandar ser apurado "com rigor" as condições em que se deu a prisão.

Repercussões

A cena gerou reações por parte de políticos da oposição, que consideram a prisão arbitrária.

O senador Humberto Costa (PT-PE) declarou que a situação é um absurdo. "A máquina repressiva bolsonarista, que atropela todos os direitos, inclusive o de manifestação, previsto na Constituição, está a todo vapor. Até quando?", disse.

Política