PUBLICIDADE
Topo

Conteúdo publicado há
10 meses

Internação obriga Bolsonaro a cancelar live e ida a Manaus para motociata

Perfil de Jair Bolsonaro nas redes sociais postou foto do presidente durante internação em hospital de Brasília - Reprodução/Facebook/Jair Messias Bolsonaro
Perfil de Jair Bolsonaro nas redes sociais postou foto do presidente durante internação em hospital de Brasília Imagem: Reprodução/Facebook/Jair Messias Bolsonaro

Do UOL, em São Paulo

15/07/2021 15h46Atualizada em 15/07/2021 16h50

Por estar internado em São Paulo com um quadro de obstrução intestinal, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) se viu obrigado a cancelar uma live prevista para hoje e a participação na motociata que deve ocorrer no próximo sábado (17) em Manaus.

Sobre o ato na capital amazonense, o perfil de Bolsonaro no Twitter disse que a motociata "fica adiada" — ou seja: ocorrerá em outro momento. Um dos filhos do presidente, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), disse mais cedo que o pai havia perguntado sobre o evento.

"Com a presença dele (Bolsonaro), [a motociata] não será mais possível, infelizmente", disse Eduardo em um vídeo publicado no Telegram. Os organizadores do ato, por ora, resolveram manter o evento para o próximo sábado, mesmo que sem a presença do presidente.

Segundo o último boletim divulgado pelo hospital em que Bolsonaro se encontra — o Vila Nova Star —, por volta do 12h (horário de Brasília), o presidente seguia sem previsão de alta, mas evoluía "de forma satisfatória" tanto clínica como laboratorialmente.

Bolsonaro chegou ontem ao Vila Nova Star, onde os médicos avaliam a necessidade — ou não — do presidente ser submetido a um processo cirúrgico devido aos problemas intestinais.

Desde que sofreu a facada durante a campanha eleitoral em 2018, Bolsonaro já foi submetido a seis cirurgias na região do abdômen. O último procedimento médico ocorreu em setembro de 2020.

Durante a última semana, Bolsonaro apresentava indisposição e crises de soluço em público. Na madrugada de ontem, o Bolsonaro sentiu fortes dores abdominais e foi encaminhado ao Hospital das Forças Armadas, em Brasília.

Ainda em Brasília, Bolsonaro realizou os primeiros exames e o cirurgião Antônio Luiz Macedo, médico responsável pelas cirurgias que o presidente tem feito desde o episódio da facada, resolveu levá-lo para São Paulo.

O governo Bolsonaro teve início em 1º de janeiro de 2019, com a posse do presidente Jair Bolsonaro (então no PSL) e de seu vice-presidente, o general Hamilton Mourão (PRTB). Ao longo de seu mandato, Bolsonaro saiu do PSL e ficou sem partido. Os ministérios contam com alta participação de militares. Bolsonaro coloca seu alinhamento político à direita e entre os conservadores nos costumes.