PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
3 meses

Lula quer recuperar patrimônio bloqueado para 'casar com Janja e ser feliz'

Lula está noivo de Janja - Reprodução
Lula está noivo de Janja Imagem: Reprodução

Colaboração para o UOL

12/08/2021 14h12

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse hoje, durante o lançamento do livro e plataforma virtual "Memorial da Verdade", sobre o processo que o levou à prisão em 2018, que espera ter seu patrimônio desbloqueado para conseguir casar com sua noiva, a socióloga Rosângela da Silva, conhecida como Janja.

"Só falta agora o Cris [Cristiano Zanin, responsável pela defesa do petista] conseguir anular o processo... porque [é tudo] filho da Lava Jato, liberar o meu pequeno rendimento que está tudo preso, para poder casar com a Janja e viver feliz paro o resto da vida", declarou.

Lula saiu da prisão em novembro do ano passado, após uma decisão do STF (Supremo Tribunal Federal) que mudou o entendimento em relação à prisão de condenados antes do trânsito em julgado, ou seja, até que findem todos os recursos.

O petista foi preso pelo então juiz Sergio Moro, que o condenou por corrupção e lavagem de dinheiro no caso do tríplex do Guarujá, no litoral de São Paulo. Lula alega inocência e diz ser vítima de "perseguição" tanto pelo ex-juiz quanto pelo MPF (Ministério Público Federal).

Em junho, o plenário do STF considerou que Sergio Moro agiu com "parcialidade" no julgamento levou o ex-presidente à prisão. O fato de o ex-magistrado ter se tornado ministro da Justiça de Jair Bolsonaro (sem partido), principal adversário político do petista, foi usado como argumento pela defesa de Lula.

Anteriormente, o Supremo já havia considerado que Moro e a 13º Vara Federal de Curitiba não têm competência para julgar os processos referentes ao petista, que foram encaminhados para a Justiça do Distrito Federal.

No entanto, quando responsável pela Operação Lava Jato, Moro bloqueou mais de R$ 600 mil de contas bancárias e cerca de R$ 9 milhões que estavam depositados em dois planos de previdência privada do ex-presidente. Segundo a Folha, desde que deixou a cadeia o político passou a receber, em janeiro deste ano, um salário do PT na condição de dirigente político sem mandato.

"Memorial da Verdade"

O petista lançou hoje o "Memorial da Verdade", um livro e plataforma virtual sobre todo o processo que o levou à prisão em 2018. Segundo o PT, o projeto serve para contar "a história de como Lula conquistou suas vitórias na Justiça, provou sua inocência, recuperou seus direitos e voltou a ser a esperança do povo na reconstrução do Brasil".

Em live para divulgar o projeto, o ex-presidente declarou que "não é possível esquecer" essa parte de sua vida e que "nunca imaginou que seria acusado de corrupção", mas que "a tentativa de destruir o PT e a esquerda brasileira não deu certo".

Segundo o ex-presidente, o tempo na cadeia "valeram" para ele "como se fosse uma universidade". "Eu li muito, recebi visitas e cartas do mundo todo. Vamos voltar muito mais inteligentes. Não vamos admitir a humilhação que o Brasil está passando diante do mundo", completou, em tom crítico à gestão do governo Jair Bolsonaro.

Embora ainda não tenha confirmado sua candidatura para as eleições de 2022, Lula lidera as pesquisas de intenções de voto, acompanhado por Bolsonaro em segundo. O terceiro lugar segue embolado entre o ex-ministro Ciro Gomes (PDT), o governador de São Paulo João Doria (PSDB) e o ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta (DEM), segundo o Datafolha.

Política