PUBLICIDADE
Topo

Conteúdo publicado há
15 dias

Bolsonaro se compara a Superman e diz que sua cadeira é de 'criptonita'

Do UOL, em São Paulo*

19/08/2021 13h19Atualizada em 19/08/2021 15h14

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) se comparou hoje ao personagem de quadrinhos "Superman" e disse que "não é fácil estar naquela cadeira de criptonita". Durante o Seminário Regional Etnodesenvolvimento e Sustentabilidade Centro-Oeste, ocorrido no Mato Grosso, o chefe do Executivo ainda afirmou que "tem muita gente melhor do que eu por aí" para disputar às eleições de 2022.

A "criptonita" das histórias em quadrinhos do super-herói — nascido no distante planeta Kripton — é uma substância verde e brilhante que tira os poderes do Superman. Segundo os gibis da DC Comics, os efeitos da kryptonita são graduais e vão piorando com o tempo.

"Não queiram a minha cadeira. Não é fácil estar naquela cadeira de criptonita, os interesses são os mais variados possíveis que chegam até você. Nem sempre ou quase sempre não republicanos, mas resistimos e aos poucos fomos ganhando a confiança do Parlamento."

Essa não foi a primeira vez que o atual mandatário usa o termo "criptonita". Em novembro de 2019, durante uma conversa com o presidente do Senado à época, Davi Alcolumbre (DEM-AP), Bolsonaro disse, aos risos, para o político: "Não deseje a minha cadeira. Ela é de criptonita".

Alcolumbre, também aos risos, respondeu ao comentário: "Não (quero sua cadeira). Estou desejando sucesso".

Cargo

Em seu discurso, Bolsonaro declarou ter ciência de que há outras pessoas melhores pelo país para ocupar o cargo de presidente, no entanto, informou que o papel de gerir a nação é "barra é pesada". Bolsonaro já indicou algumas vezes o seu interesse em disputar a reeleição.

Não vamos perder a oportunidade de mudar o Brasil. Tem muita gente melhor do que eu por aí. Não façam questão de dizer que 'quero ser presidente'. Agora, a barra é pesada. Tu tem que ter couro grosso. Você tem que acreditar na sua pátria, você tem que ter o coração verde e amarelo, você não pode dever nada para ninguém."

O presidente também voltou a afirmar que o seu governo é livre de corrupção: "Estamos há 2 anos e 7 meses sem corrupção".

Apesar do discurso, o presidente e os seus filhos são alvos em diferentes investigações o STF (Supremo Tribunal Federal) e no TSE (Tribunal Superior Eleitoral). Com frequência, o atual mandatário tem subido o tom contra ministros do Supremo, principalmente, Alexandre de Moraes e o presidente do TSE, Luís Roberto Barroso.

O chefe do Executivo, que já era alvo de inquéritos por suposta tentativa de interferir na Polícia Federal e por suspeita de prevaricação na compra da vacina Covaxin, passou também a responder a duas investigações ligadas à segurança do sistema eleitoral mais recentemente.

*Com informações de Rafael Neves, do UOL, em Brasília, e do Estadão Conteúdo

O governo Bolsonaro teve início em 1º de janeiro de 2019, com a posse do presidente Jair Bolsonaro (então no PSL) e de seu vice-presidente, o general Hamilton Mourão (PRTB). Ao longo de seu mandato, Bolsonaro saiu do PSL e ficou sem partido. Os ministérios contam com alta participação de militares. Bolsonaro coloca seu alinhamento político à direita e entre os conservadores nos costumes.