PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
5 meses

Bolsonaro: Enviaremos pedido de impeachment de Barroso 'nos próximos dias'

"Não é fácil fazer um pedido [de impeachment]. Tem que ter muito equilíbrio", disse Bolsonaro a jornalistas - Reprodução/SBT
"Não é fácil fazer um pedido [de impeachment]. Tem que ter muito equilíbrio", disse Bolsonaro a jornalistas Imagem: Reprodução/SBT

Do UOL, em São Paulo

20/08/2021 21h21Atualizada em 20/08/2021 21h45

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) anunciou hoje que deve entregar "nos próximos dias" um pedido de impeachment contra o ministro Luís Roberto Barroso, do STF (Supremo Tribunal Federal). No início da noite, Bolsonaro enviou ao Senado um pedido semelhante contra o ministro Alexandre de Moraes.

"Não é fácil fazer um pedido [de impeachment]. Tem que ter muito equilíbrio, tem que buscar materialidade, tem que estudar bastante. Não pode apresentar por apresentar. Priorizamos esse pedido do senhor Alexandre de Moraes e, nos próximos dias, ultimaremos o segundo pedido [contra Barroso]", disse o presidente em entrevista a jornalistas, concedida em frente à casa de sua mãe em Eldorado, no interior de São Paulo.

Sei das consequências internas e externas de uma ruptura [institucional]. Não quero isso, não provoco e não desejo. Agora, essa série de medidas que passa pelo Supremo Tribunal Federal por uma pessoa apenas, o senhor Alexandre de Moraes, vem trazendo inquietação para todos nós.
Jair Bolsonaro, a jornalistas

Também presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), o ministro Barroso tem sido um dos principais alvos dos ataques de Bolsonaro, que se intensificaram nas últimas semanas em meio à discussão em torno do "voto impresso auditável".

O presidente vinha defendendo a aprovação da PEC (Proposta de Emenda à Constituição) 135/19, de autoria da deputada federal Bia Kicis (PSL-DF), que quer adotar uma espécie de comprovante impresso após votação na urna eletrônica. O projeto, porém, foi derrotado duas vezes: primeiro, na comissão especial da Câmara; depois, no plenário da Casa, onde alcançou apenas 229 dos 308 votos favoráveis necessários.

Ataques reiterados

Os ataques de Bolsonaro a Barroso são frequentes, feitos sempre que o presidente acusa o sistema eleitoral adotado no Brasil de fraude — sem, no entanto, apresentar provas de suas alegações. No início do mês, em viagem a Joinville (SC), Bolsonaro chegou a xingar Barroso de "filho da p...". (Assista abaixo)

"Aquele filho da p... ainda faz isso. Aquele filho da p... do Barroso", disse Bolsonaro em meio a uma aglomeração de apoiadores. No vídeo, é possível ver que a maioria das pessoas — incluindo Bolsonaro — ou não está de máscara, ou a usa de maneira errada.

Ação contra Moraes

Cumprindo com o anunciado na semana passada, Bolsonaro apresentou hoje ao Senado o pedido de impeachment contra o ministro Alexandre de Moraes. É a primeira vez que um presidente da República pede o impeachment de um ministro da Corte.

Em nota, o STF repudiou a atitude de Bolsonaro, dizendo que a democracia "não tolera que um magistrado seja acusado por suas decisões" e que Moraes irá aguardar a deliberação do Senado.

Já o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), afirmou que analisará o pedido, mas indicou que não o levará adiante. "Não antevejo fundamentos políticos, técnicos e jurídicos para o impeachment do ministro do STF, como também não antevejo para o impeachment do presidente da República", declarou, em evento em São Paulo.

Política