PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
5 meses

Operação investiga suposta 'rachadinha' no DF; deputado do PL é alvo

Operação Melinoe apura denúncia de "rachadinha" em gabinete parlamentar da Câmara Legislativa do Distrito Federal - Divulgação/Polícia Civil do Distrito Federal
Operação Melinoe apura denúncia de 'rachadinha' em gabinete parlamentar da Câmara Legislativa do Distrito Federal Imagem: Divulgação/Polícia Civil do Distrito Federal

Colaboração para o UOL, de São Paulo

14/12/2021 08h56Atualizada em 14/12/2021 22h39

A Polícia Civil e o Ministério Público do Distrito Federal (MPDFT) deflagraram, na manhã de hoje, a Operação Melinoe para apurar denúncia de "rachadinha" em gabinete parlamentar da CLDF (Câmara Legislativa).

A prática é caracterizada por entrega de parte do salário por servidor público a assessores ou políticos. A polícia não divulgou o nome do parlamentar investigado, mas o UOL confirmou que o deputado distrital Daniel Donizet (PL) está entre os alvos da operação.

"Afirmo, com muita tranquilidade, que as denúncias são completamente infundadas. Ainda não tive acesso ao inquérito policial para entender o que motivou as buscas realizadas. Já estou em contato com o meu advogado. Assim que tivermos o conteúdo das investigações em mãos, iremos soltar uma nota de esclarecimento", informou o deputado ao UOL.

A investigação foi iniciada em 2019, após servidores denunciarem que não exerciam suas funções, apesar de assinarem a folha de ponto, e repassavam parte de suas remunerações ao parlamentar por meio do chefe de gabinete. Provas recolhidas pela Polícia Civil nesse período corroboraram as ações criminosas relatadas na denúncia.

Cerca de R$ 110 mil foram apreendidos pela polícia em gabinete da Câmara Legislativa do Distrito Federal - Divulgação/Polícia Civil do Distrito Federal - Divulgação/Polícia Civil do Distrito Federal
Cerca de R$ 110 mil foram apreendidos pela polícia em gabinete da CLDF
Imagem: Divulgação/Polícia Civil do Distrito Federal

Foram cumpridos oito mandados de busca e apreensão em endereços relacionados ao investigado, no Distrito Federal e em Goiás, além de diligências na CLDF. Na ação, aproximadamente R$ 110 mil em espécie também foram apreendidos.

O termo "Melinoe", que dá nome à operação, faz alusão à deusa dos fantasmas da mitologia grega.

Política