PUBLICIDADE
Topo

Política

Moro chama membros do MBL de 'pessoas boas' e admite aproximação com grupo

O pré-candidato à Presidência pelo Podemos, Sergio Moro - Rodolfo Buhrer/Fotoarena/Estadão Conteúdo
O pré-candidato à Presidência pelo Podemos, Sergio Moro Imagem: Rodolfo Buhrer/Fotoarena/Estadão Conteúdo

Do UOL, em São Paulo

24/01/2022 21h31

O pré-candidato à Presidência da República Sergio Moro (Podemos) fez elogios aos membros do MBL (Movimento Brasil Livre) durante entrevista ao podcast Flow hoje. Ele confirmou a aproximação com o grupo para a corrida eleitoral deste ano.

"O pessoal é legal. São pessoas boas", disse, e completou: "eles estavam no Movimento Brasil Livre, que é um movimento de ativismo político, mas sem estarem inseridos na política, e progressivamente foram entendendo que não muda as coisas só de fora. Você precisa ter gente boa na política."

"Tem que ter a pressão da sociedade para mudar, mas você precisa ter gente lá dentro também, com esse espírito de mudança. Pode ser uma ilusão, pode ser um idealismo mal direcionado"
Sergio Moro (Podemos)

MBL se aproxima de Moro e do Podemos

Na semana passada, lideranças do MBL confirmaram que vão se filiar ao Podemos no próximo dia 26 de janeiro. Mas a ida ao partido contará com uma "carta de independência" entre a legenda e o grupo.

Além do Patriota, que tem a maior parte dos integrantes do MBL, há membros em outros partidos, como PSL, Democratas e Novo, e a expectativa é de que eles também migrem para a legenda de Moro.

Pelo Podemos, o MBL terá a candidatura ao governo de São Paulo, encabeçada pelo deputado estadual Arthur do Val (Patriota-SP). Na disputa por uma vaga no Senado, o grupo deverá ter o deputado estadual Heni Ozi Cukier (Novo). Com eles, o grupo formará o palanque no estado de São Paulo para Moro na disputa pelo Planalto.

A aproximação, porém, vem desde o ano passado. Em novembro de 2021, Moro esteve na 6ª edição do Congresso Nacional do Movimento Brasil Livre. Já ao fim do evento, o ex-juiz foi apresentado no evento por Adelaide Oliveira, dirigente do MBL, como o "próximo presidente do Brasil".

Política