PUBLICIDADE
Topo

Política

Bolsonaro decreta luto oficial de um dia por morte de Olavo de Carvalho

Olavo de Carvalho - Reprodução/Youtube
Olavo de Carvalho Imagem: Reprodução/Youtube

Luciana Amaral e Carla Araújo

Do UOL, em Brasília

25/01/2022 15h10Atualizada em 25/01/2022 16h07

O presidente Jair Bolsonaro (PL) decretou luto oficial de um dia devido à morte do escritor Olavo de Carvalho, considerado o "guru intelectual" de bolsonaristas. A medida foi publicada em edição extra do Diário Oficial da União hoje (25).

"Art. 1º É declarado luto oficial em todo o país, por um dia, contado da data de publicação deste decreto, em sinal de pesar pelo falecimento do professor Olavo Luiz Pimentel de Carvalho. Art. 2º Este decreto entra em vigor na data de sua publicação", diz trecho da publicação.

Por volta das 15h30, a Bandeira Nacional no Palácio do Planalto foi hasteada a meio-mastro. Atualmente, a decretação de luto oficial tende a ser mais simbólica como sinal de respeito a quem morreu do que ter efeitos práticos no dia a dia político e burocrático do governo federal.

O presidente Jair Bolsonaro também lamentou, por meio das redes sociais, a morte do escritor.

"Olavo foi um gigante na luta pela liberdade e um farol para milhões de brasileiros. Seu exemplo e seus ensinamentos nos marcarão para sempre."

O perfil verificado do escritor no Instagram informou na madrugada de hoje sua morte. Olavo tinha 74 anos e deixa esposa, oito filhos e 18 netos.

"Que Deus o receba na sua infinita bondade e misericórdia, bem como conforte sua família", ainda escreveu Bolsonaro.

Olavo estava internado num hospital da região de Richmond, no estado americano da Virgínia. Na nota divulgada não foi informada oficialmente a causa da morte, mas ele anunciou ter se infectado com o novo coronavírus no dia 16. Devido à condição de saúde, ele já havia suspendido as aulas de seu curso online.

Luto

O presidente não tem o costume de usar a estrutura oficial do Planalto para notas de pesar por falecimentos. Hoje, no entanto, além de Bolsonaro se manifestar nas suas redes sociais, falando em "farol para os brasileiros", a página oficial do governo também fez publicações lamentando a morte de Olavo.

Na semana passada, Bolsonaro não fez nenhum comentário, por exemplo, a respeito da morte da cantora Elza Soares.

O presidente também sofreu recentemente com a morte da sua mãe, Olinda Bonturi Bolsonaro, de 94 anos. Bolsonaro retormou de viagem internacional para participar do enterro na cidade de Eldorado, no interior de São Paulo. No dia seguinte, porém, voltou a fazer pregação retórica na tentativa de levantar suspeita quanto à segurança da vacinação contra a covid-19 e e dirigiu a uma casa lotérica da cidade para fazer aposta na Mega-Sena.

Ontem, Bolsonaro cancelou a agenda oficial e segue sem compromissos nesta terça-feira. Apesar de não ter nenhum comunicado oficial, ministros dizem que o presidente está "vivendo o luto pela perda da mãe".

Política