PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
4 meses

Após Deltan ser condenado, equipe de Lula provoca com imagem de PowerPoint

Equipe de Lula provoca com montagem no Twitter - Reprodução/Twitter/lulaoficial
Equipe de Lula provoca com montagem no Twitter Imagem: Reprodução/Twitter/lulaoficial

Do UOL, em São Paulo

22/03/2022 18h20

Após o ex-procurador Deltan Dallagnol ser condenado pelo STJ (Superior Tribunal de Justiça), devido à apresentação de um PowerPoint durante as investigações da Operação Lava Jato, a equipe do ex-presidente Luiz Inácio da Lula da Silva (PT) reagiu à decisão da Justiça com uma montagem semelhante, nas redes sociais.

A #EquipeLula achou um PowerPoint aqui... Equipe do petista, nas redes sociais

Na montagem, a equipe apontava termos como "Moro Suspeito", "Família Atacada", "Processos Anulados", entre outros. Ao lado, em letras garrafais: "A inocência de Lula passo a passo". Os processos em que Lula foi condenado na Operação Lava Jato foram suspensos ou anulados. (Entenda abaixo)

A Quarta Turma do STJ determinou hoje (22) que Dallagnol indenize Lula por dano moral devido à apresentação em PowerPoint que ligava o petista a diversas situações e pessoas. O ex-procurador disse que irá recorrer.

A indenização foi fixada em R$ 75 mil, mas, segundo o relator do caso na Corte, ministro Luís Felipe Salomão, pode passar de R$ 100 mil devido a juros e correção monetária.

Votaram a favor da indenização os ministros Salomão, Raul Araújo, Antônio Carlos Ferreira e Marco Buzzi. Apenas a ministra Maria Isabel Gallotti apresentou voto contrário à indenização.

Em nota enviada ao UOL, Dallagnol manifestou indignação com o resultado do julgamento no STJ e disse que o recurso julgado nesta terça-feira (22) "contraria toda a jurisprudência dos tribunais superiores do país e gera insegurança jurídica para procuradores, promotores, policiais e juízes que combatem a corrupção no Brasil."

A Lava Jato acabou. O combate à corrupção está virando cinzas. Corruptos que tiveram seus casos anulados pelo STF querem voltar às urnas. Procuradores são punidos por fazerem seu trabalho. O próximo passo será cobrar de volta dos brasileiros os bilhões que eles roubaram. Dallagnol

A defesa de Lula afirmou, em comunicado, que a decisão da Justiça "é uma vitória do Estado de Direito e um incentivo para que todo e qualquer cidadão combata o abuso de poder e o uso indevido das leis para atingir fins ilegítimos (lawfare)".

Lula não praticou qualquer ato ilegal antes, durante ou após o exercício do cargo de Presidente da República e tem o status de inocente, conforme se verifica de 24 julgamentos favoráveis ao ex-presidente, realizado nas mais diversas instâncias. Cristiano Zanin e Valeska Teixeira Martins, advogados do ex-presidente

O PowerPoint foi apresentado em 14 de setembro de 2016, durante coletiva de imprensa para divulgar a primeira denúncia da Operação Lava Jato contra o ex-presidente, sobre um suposto esquema de corrupção envolvendo o tríplex no Guarujá.

Transmitido ao vivo, o anúncio da denúncia ficou marcado pela fala de Deltan de que Lula seria "o comandante máximo" de esquemas de corrupção e pelo diagrama no PowerPoint —que logo se tornou meme e alvo de críticas.

Deltan: "Apresentação poderia ter sido diferente"

Em 2020, o ex-procurador Deltan Dallagnol admitiu que a apresentação em PowerPoint usada para explicar a denúncia contra Lula em 2016 poderia ter sido apresentada de uma outra forma "para evitar críticas". (Assista abaixo)

"Uma coisa é o conteúdo, se o conteúdo se provou verdadeiro. Outra coisa é se a forma de apresentação foi a melhor possível. Olhando com o privilégio de visão retrospectiva, acredito que a gente poderia, sim, ter apresentado esse PowerPoint de modo diferente. Poderia ter feito a apresentação dessa denúncia de forma diferente, de modo a evitar críticas", reconheceu ele, em entrevista ao UOL.

Processos anulados ou suspensos

No início de março, o ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Ricardo Lewandowski suspendeu a última ação penal pendente contra Lula resultante da investigação da Operação Lava Jato na Justiça. Esse processo contra o líder petista trata de um suposto tráfico de influência na compra de caças Gripen, fabricados na Suécia, destinados à Aeronáutica brasileira.

O pedido de suspensão foi realizado pela defesa do ex-presidente, que criticou a conduta da Lava Jato contra ele e alegou que havia um plano de utilizar o direito para atacar tanto Lula quanto sua defesa.

Lewandowski seguiu a decisão do Juiz da 10ª Vara Criminal Federal do Distrito Federal, que acatou o pedido dos advogados de Lula para "suspender cautelarmente a tramitação da Ação Penal". A ação é a quarta contra o ex-presidente pela Lava Jato. As outras são os casos do tríplex do Guarujá, que foi arquivado; o sítio de Atibaia, que foi anulado; e o Instituto Lula, que também sofreu suspensão.

No STF, as sentenças dos casos do tríplex do Guarujá e de uma propriedade —que teria sido repassada a Lula em troca de facilitação em contratos de construtoras com a Petrobras— foram anuladas. Assim, Lula recuperou seus direitos políticos e está liberado para concorrer na eleição presidencial deste ano.

Política