PUBLICIDADE
Topo

Política

Mourão é 'homem de poucas luzes', diz historiador que analisa áudios do STM

Do UOL, em São Paulo

18/04/2022 13h27

Carlos Fico, historiador da UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro), disse hoje que o vice-presidente, Hamilton Mourão, é um "homem de poucas luzes". O comentário é uma resposta ao deboche de Mourão sobre a divulgação dos áudios do STM (Superior Tribunal Militar) nos quais os ministros admitem a prática de tortura durante a ditadura militar.

Fico é o historiador que analisa os áudios do STM e enviou à jornalista Miriam Leitão os trechos em que ministros da Corte admitem a prática de tortura. "Esse general Mourão é um homem de poucas luzes. Ele repete vulgaridades já superadas", afirmou o especialista em entrevista ao UOL News.

"Essa estratégia do deboche é uma estratégia muito conhecida para provocar reações, muito praticada pelo governo atual e pelos militares mais autoritários desde muitos anos, inclusive presente nesses áudios do período da ditadura militar", analisou Fico, reiterando a relevância do conteúdo que foi divulgado.

Durante sua participação no Canal UOL, Fico explicou que decidiu enviar os trechos Miriam Leitão após ela ter sido atacada pelo deputado federal e filho do presidente, Eduardo Bolsonaro (PL-SP).

"Quando eu vi as ofensas, eu falei 'bom, é o caso da gente separar aqui alguns casos'. Separei aqueles trechos, que são mínimos trechos do total de 10 mil horas, e enviei para a Miriam Leitão com essa intenção", relatou.

E completou: "Nós nem conversamos sobre isso, mas eu percebo que ela entendeu plenamente que poderia usar esse material como uma espécie de resposta incontestável sobre o fato de ter havido tortura."

O historiador conta que já esperava que o assunto reverberasse: "Eu sabia que ia ter essa repercussão muito grande, mas tomei a decisão de divulgar justamente porque o ambiente político brasileiro está muito comprometido pelo negacionismo."

Há quatro anos ele e seus orientandos se debruçam sobre as mais de 10 mil horas de áudios do STM que foram obtidas graças à Lei de Acesso à Informação, acionada em 2006 pelo advogado Fernando Fernandes.

Villa classifica a fala de Mourão como 'desastrosa'

O historiador e colunista do UOL Marco Antônio Villa classificou a fala de Mourão como 'desastrosa'. "O general não conhece nada de história", afirmou.

Tratar de uma questão tão séria dessa debochando mostra que tempos sombrios nós vivemos.
Marco Antônio Villa, historiador e colunista do UOL em participação no UOL News

Ele comentou especificamente a parte em que Mourão fala que "estão todos mortos" ao dizer que não haveria nada para investigar sobre o assunto. "Pode ser que os torturadores morreram, mas os torturados estão vivos", afirmou Villa.

"Mas mesmo que estivesse todo mundo morto, não é essa a questão, a questão é a tortura", completou o colunista, acrescentando ainda que acredita que o assunto deve ser debatido no Brasil e durante a campanha eleitoral.

Política