Conteúdo publicado há 5 meses

Vídeo de reunião de Bolsonaro é público e está em conta no nome de Cid

Um link do serviço de armazenamento Google Drive circula com o vídeo da reunião do então presidente Jair Bolsonaro (PL) com ministros, em 2022, marcado como público. O arquivo está em uma conta em nome do ex-ajudante de ordens Mauro Cid.

O que aconteceu

O arquivo está marcado como público, portanto, qualquer um que tenha o link pode acessar o vídeo.

Os detalhes do arquivo mostram que ele foi criado em 6 de julho de 2022, dia seguinte à reunião.

O arquivo foi modificado na quinta-feira (8).

Gravação do dia 5 de julho de 2022 foi apreendida na casa do ex-ajudante de ordens de Bolsonaro, o tenente-coronel Mauro Cid. O vídeo ajudou a embasar a operação da PF de ontem, que investiga a organização criminosa que tentou um golpe de Estado em 8 de janeiro de 2023.

O UOL entrou em contato com o advogado Cezar Bittencourt, que representa Cid. Caso haja resposta, o texto será atualizado.

Detalhes do arquivo do vídeo
Detalhes do arquivo do vídeo Imagem: Reprodução

Operação da PF

Jair Bolsonaro foi um dos alvos da operação deflagrada pela PF na quinta-feira (8) sobre um suposto plano de golpe. Os agentes foram à casa do ex-presidente em Angra dos Reis (RJ) para recolher o passaporte. Como o documento não estava no local, foi dado o prazo de 24 horas para a entrega. Depois, o passaporte foi encontrado na sede do PL e apreendido.

Continua após a publicidade

O celular de Tércio Arnaud Thomaz, ex-assessor de Bolsonaro, também foi apreendido.

O coronel Marcelo Costa Câmara e Filipe Martins, ex-assessores de Bolsonaro, foram presos. A PF também prendeu Rafael Martins de Oliveira, major do Exército.

Ex-ministros de Bolsonaro foram alvos de busca e apreensão. Entre os nomes estão Braga Netto, Augusto Heleno, Anderson Torres e Paulo Sérgio Nogueira. O presidente do PL, Valdemar Costa Neto, também é alvo da PF. Ele foi preso por posse ilegal de arma de fogo.

Deixe seu comentário

Só para assinantes