Conteúdo publicado há 1 mês

Mulher cai de árvore e perfura pulmão durante ato de Bolsonaro na Paulista

Uma mulher, que não teve a identidade divulgada, foi socorrida após cair de uma árvore durante ato convocado pelo ex-presidente Jair Bolsonaro (PL), neste domingo (25), na Avenida Paulista.

O que aconteceu

Mulher vestida de verde e amarelo teve o pulmão perfurado após cair de uma árvore. As informações são do 3º Batalhão de Polícia de Choque Humaitá.

Agentes fizeram primeiros socorros e estabilizaram a vítima. Em seguida, a colocaram na viatura e levaram até uma unidade de resgate para dar prosseguimento a ocorrência. Segundo o Batalhão, devido à manifestação, ficou impossibilitada a passagem de veículos dos Bombeiros ou do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência).

Não há informações atualizadas sobre o estado de saúde da mulher. O UOL entrou em contato com a SSP-SP (Secretaria da Segurança Pública) de São Paulo para pedir mais informações sobre o caso, mas não obteve retorno. Em caso de resposta, este texto será atualizado.

Alta temperatura

Durante o ato na Paulista, pessoas passaram mal por causa do calor. Pouco depois do início do ato, a temperatura chegou aos 30 graus.

Houve registros de desmaios. Espaços eram abertos no meio da multidão para atendimentos.

Manifestantes reclamaram da distância de onde os pontos dos socorristas ficavam. Os atendimentos se concentraram sob o vão do MASP.

Ato na Paulista

A ocupação principal se concentrou no Masp, mas se estendeu por pelo menos quatro quarteirões. Aliados políticos chegaram a dizer que ato reuniu mais de um milhão de pessoas.

Continua após a publicidade

Ato reuniu cerca de 600 mil pessoas na avenida Paulista, diz SSP. Em nota, a Secretaria da Segurança Pública informou que a manifestação "ocorreu de forma pacífica, sem o registro de incidentes e com a presença de, aproximadamente, 600 mil pessoas na avenida Paulista e 750 mil pessoas no total, quando levado em conta o público presente nas ruas adjacentes".

Levantamento da USP aponta que estimativa de público para o pico do ato, às 15h, é de 185 mil pessoas. O dado faz parte do Monitor do Debate Político, da Escola de Artes, Ciências e Humanidades Universidade de São Paulo. Às 17h, após os discursos, a contagem indicou 45 mil participantes. A equipe acompanhou a manifestação, produziu imagens aéreas às 15h e às 17h e contou o público com auxílio de software.

Grupos começaram a chegar ao local ainda pela manhã. Apoiadores divulgaram nas redes sociais a chegada para ato do ex-presidente.

Faixas sem ataques ao STF e bandeiras de Israel. No local, não foram vistas faixas ou cartazes com ataques ao Supremo ou a qualquer pessoa ou instituição. Há bandeiras do Brasil e de Israel.

Ato teve segurança reforçada. Cerca de 2.000 policiais acompanham o ato na Paulista. Segundo a SSP-SP, Força Tática, Batalhão de Choque e Cavalaria são algumas das unidades da PM envolvidas. Drones e câmeras também são usados.

Deixe seu comentário

Só para assinantes