Conteúdo publicado há 1 mês

Assembleia de SC aprova conceder título de cidadão catarinense a Bolsonaro

A Alesc (Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina) aprovou, por 22 a 2 votos, a concessão do título de cidadão catarinense ao ex-presidente Jair Bolsonaro (PL). O texto ainda passará pela votação da redação final antes de seguir para a análise do governador do estado, Jorginho Mello (PL), que decidirá se a medida vira lei ou não.

O que aconteceu

Apenas os deputados Neodi Saretta e Padre Pedro Baldissera, ambos do PT, votaram contra o texto. Bolsonaro nasceu no município de Glicério, no interior de São Paulo.

Projeto aprovado nesta quarta-feira (24) é de autoria de deputado do partido de Bolsonaro. Oscar Gutz (PL) argumentou no texto que o ex-presidente teve "destacada atuação" na pandemia da covid-19 e enviou recursos para que os municípios enfrentassem a doença.

"Eu era prefeito quando ele [Bolsonaro] era presidente e sei da importância desses recursos", disse Gutz em sessão. O político também ressaltou a votação recebida por Bolsonaro em Santa Catarina no segundo turno das eleições de 2022. O ex-mandatário teve 69,27% dos votos válidos no estado, ante 30,73% de Lula (PT), que venceu o pleito.

Deputados a favor do texto reforçaram a votação de Bolsonaro em 2022 e o definiram como "sempre presidente". Jair Miotto (União Brasil) disse, segundo o site da Alesc, que um dos "méritos" do político para receber o título foi "mudar a mentalidade de muitos brasileiros", além de defender a liberdade econômica, Deus, Pátria e Família — repetindo os lemas utilizados pelo político e seus apoiadores.

"Além da gestão que ele [Bolsonaro] fez, deixou um legado para o povo que compreendeu que não pode ficar refém de ideologias. Pode-se gostar ou não gostar dele, mas ele causou uma transformação", afirmou Miotto. Outros políticos também reforçaram o "resgate ao patriotismo" feito pelo político durante a sua gestão.

Jair Renan é pré-candidato em SC

Em março, Jair Renan Bolsonaro anunciou a pré-candidatura ao cargo de vereador por Balneário Camboriú, em Santa Catarina. Ele anunciou a filiação com uma publicação nas redes sociais. O filho de Bolsonaro postou uma foto dele ao lado do governador e presidente do PL no estado, Jorginho Mello. Escrevendo aos "compatriotas sulistas", Renan disse "agradeceu ao governador por essa grande honra em fazer parte do time PL".

Continua após a publicidade

Declaração polêmica após o anúncio da pré-candidatura. Renan afirmou nas redes sociais que trocou o Rio de Janeiro por Santa Catarina em razão do "povo honesto" do novo estado onde reside. Nascido no Rio de Janeiro, o pré-candidato criticou quem fala mal de Santa Catarina.

Com a filiação de Jair Renan, todos os filhos maiores de 18 anos de Bolsonaro estão envolvidos na política. Flávio é senador pelo Rio de Janeiro. Carlos é vereador, também no Rio. Eduardo é deputado federal por São Paulo. Agora, Jair Renan é pré-candidato a vereador em Santa Catarina. Bolsonaro também é pai de Laura, de 13 anos, fruto da união com Michelle.

Deixe seu comentário

Só para assinantes