Topo

Operação Lava Jato: Sabe quem está por trás dos apelidos dos políticos na lista da Odebrecht?

Ex-vice-presidente de Relações Institucionais da Odebrecht, Cláudio Melo Filho revelou em acordo de delação premiada a suposta participação de vários políticos brasileiros dentro de esquema de corrupção envolvendo a empreiteira. Nas 82 páginas de sua delação, feita ao Ministério Público, aparecem apelidos como "Justiça", "Caju", "Mineirinho" e "Caranguejo". Faça o teste e saiba se você reconhece quem é quem na lista da empresa.

  1. 112

    O senador "Caju" seria o principal articulador da empreiteira no Congresso, de acordo com o executivo da Odebrecht. Ele foi ministro do Planejamento durante o governo Temer. Você sabe quem ele é?

    1. Aécio Neves (PSDB)
    2. Jaques Wagner (PT)
    3. José Agripino Maia (DEM)
    4. Romero Jucá (PMDB)

      O senador Romero Jucá (PMDB-RR) teria recebido R$ 22 milhões de propina da Odebrecht, segundo a delação do ex-vice-presidente da empresa. O parlamentar nega as acusações.

  2. 212

    Quem é "Justiça"? Ele é um nome conhecido na política nacional, já presidiu o Senado e, recentemente, foi alvo de mais uma crise entre Congresso e STF. Segundo o delator, ele foi um dos principais articuladores da Odebrecht dentro do Congresso.

    1. José Sarney (PMDB)
    2. Renan Calheiros (PMDB)

      Seu nome completo é José Renan Vasconcelos Calheiros. Ele se elegeu senador pela primeira vez em 1994. Renan nega as acusações e diz que jamais recebeu vantagens da Odebrecht.

    3. Garibaldi Alves (PMDB)
    4. Tião Viana (PT)
  3. 312

    "Babel" foi exonerado do governo Temer semanas depois de ser acusado de pressionar o então ministro da Cultura para liberar a obra de um prédio em Salvador. Ele teria sido o político a apresentar o executivo Cláudio Melo Filho ao atual presidente da República, em 2005. Quem é ele?

    1. Eunício Oliveira (PMDB)
    2. Geddel Vieira Lima (PMDB)

      Geddel Vieira Lima atuou em 2016 como ministro-chefe da secretaria de governo. Também ocupou o cargo de ministro de Estado da Integração Nacional durante o governo Lula. Dentro do esquema de corrupção, ele teria recebido R$ 1,5 milhão.

    3. Helder Barbalho (PMDB)
    4. Renan Calheiros (PMDB)
  4. 412

    "Primo" é o apelido de um político que é/foi ministro da Casa Civil. Além disso, ele se destaca atualmente como integrante importante do governo de Michel Temer:

    1. Eliseu Padilha (PMDB)

      Segundo o executivo da empreiteira, Eliseu Padilha ajudou na aprovação de demandas da Odebrecht durante o governo Dilma Rousseff. Ele teria orientado a distribuição de pelo menos R$ 4 milhões dos R$ 10 milhões acertados em um jantar no Palácio do Jaburu, em maio de 2014. O parlamentar nega as acusações.

    2. Aloizio Mercadante (PT)
    3. Dilma Rousseff (PT)
    4. José Dirceu (PT)
  5. 512

    "Kafta" é/foi ministro(a) da ciência, tecnologia e comunicações. Ex-prefeito(a) de São Paulo, teria recebido R$ 14 milhões da empreiteira em caixa dois entre 2013 e 2014. Sabe quem é?

    1. Fernando Haddad (PT)
    2. Gilberto Kassab (PSD)

      O apelido apontado como o de Gilberto Kassab (PSD) apareceu em outras declarações de executivos da Odebrecht. Em sua delação, Filho diz que não reconhece repasses a nomes como o de Kassab e não participou de eventuais tratativas para formalização de pagamentos.

    3. José Serra (PSDB)
    4. Marta Suplicy (PT)
  6. 612

    A trajetória política de "Angorá" é extensa. O secretário especial de governo foi eleito deputado federal em 1974, já atuou como prefeito de Niterói e governador do Rio de Janeiro e é um dos braços-direitos do presidente Temer. Quem ele é?

    1. Leonel Brizola (PDT)
    2. Luiz Fernando Pezão (PMDB)
    3. Moreira Franco (PMDB)

      Franco, homem de confiança de Michel Temer, teria tratado diretamente de negócios da Odebrecht na área de aeroportos. No governo Dilma Rousseff, ele foi ministro da Secretaria de Aviação Civil. Franco nega as acusações.

    4. Sérgio Cabral Filho (PMDB)
  7. 712

    "Caranguejo" já foi um dos homens mais poderosos da política nacional, mas teve seu mandato na Câmara dos Deputados cassado em setembro de 2016. Ele foi acusado de ter mentido ao afirmar que não possuía contas no exterior em depoimento na CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Petrobras. Quem é ele?

    1. Eduardo Cunha (PMDB)

      O ex-deputado Eduardo Cunha foi preso em outubro, dias depois de se tornar réu na Operação Lava Jato. Ele se tornou réu no Supremo Tribunal Federal sob acusação de integrar o esquema de corrupção na Petrobras.

    2. Luiz Inácio Lula da Silva (PT)
    3. Paulo Maluf (PP)
    4. Renan Calheiros (PMDB)
  8. 812

    "Mineirinho" atua no Congresso desde 1987, quando assumiu pela 1ª vez o cargo de deputado federal. Em 2003, foi eleito governador de Minas Gerais. Ele é apontado como destinatário de R$ 15 milhões em 2014, segundo cruzamento das informações da delação premiada com as planilhas já investigadas. Quem é ele?

    1. Aécio Neves (PSDB)

      Segundo consta na delação premiada, Aécio teria intermediado o pagamento de R$ 1 milhão para o senador José Agripino Maia (DEM), apelidado na lista da Odebrecht como "gripado" e "pino". O PSDB mineiro informou que os R$ 15 milhões foram doados pela empreiteira e o valor foi registrado no TSE (Tribunal Superior Eleitoral)

    2. Antonio Anastasia (PSDB)
    3. Fernando Pimentel (PT)
    4. Zeze Perrella (PTB)
  9. 912

    "Polo" já foi ministro da Casa Civil durante o governo Dilma. Um relógio que ganhou de presente da Odebrecht em seu aniversário foi alvo de polêmica. Segundo Cláudio Melo Filho, o ex-ministro tomou decisões em favor da empreiteira em troca de doações da empresa para campanhas petistas na Bahia:

    1. César Borges (PFL)
    2. Jaques Wagner (PT)

      Jaques Wagner também ocupou o ministério da defesa e foi chefe de gabinete da ex-presidente Dilma. Ele nega as acusações e diz ter tido uma relação transparente com todos os empresários durante seu governo na Bahia.

    3. Paulo Souto (PFL)
    4. Rui Costa (PT)
  10. 1012

    "Todo feio" é um dos apelidos mais pejorativos que aparecem na lista da Odebrecht. Refere-se a um ex-deputado federal que já atuou como presidente da assembleia legislativa da Paraíba e também foi procurador do Estado. Quem é?

    1. Aguinaldo Ribeiro (PP)
    2. Eneziano Vital do Rêgo (PMDB)
    3. Inaldo Leitão (PL)

      Inaldo Leitão (PL) teria recebido R$ 100 mil de propina da empreiteira. Ele nega as acusações e criticou nas redes sociais o codinome atribuído a ele

    4. Pedro Cunha Lima (PSDB)
  11. 1112

    "Índio", que já foi candidato ao governo do Ceará, seria representado por Romero Jucá nas relações entre Odebrecht e Senado. Ele foi deputado federal durante três mandatos e uma vez senador. Quem ele é?

    1. Eunício Oliveira (PMDB)

      Eunício Oliveira é um dos líderes do PMDB no Congresso. Segundo a delação do executivo da Odebrecht, ele teria recebido R$ 2.100.000,00. O acordo com alguns senadores envolvia o apoio em projetos e medidas provisórias que preservassem os interesses da empreiteira.

    2. Camilo (PT)
    3. Eliane Novais (PSB)
    4. Ailton Lopes (PSOL)
  12. 1212

    "Botafogo" é/foi presidente da Câmara. Ele é filho de um dos ex-prefeitos do Rio de Janeiro e exerce o cargo de deputado federal pela segunda vez. Aos 26 anos, foi nomeado secretário de governo da gestão Luiz Paulo Conde (1997-2000). Quem é ele?

    1. Eduardo Cunha (PMDB)
    2. Marco Maia (PT)
    3. Michel Temer (PMDB)
    4. Rodrigo Maia (DEM)

      Rodrigo Maia (DEM) era visto como ponto de interlocução na defesa dos interesses da empresa, segundo o executivo da Odebrecht. Ele teria recebido R$ 100 mil da empreiteira para ajudar nas despesas de campanha nas eleições para a prefeitura do Rio de Janeiro, em 2012.

  • [[pts]] de 12 pontos

    Por fora do cenário político

    Quando os assuntos são política nacional e escândalos de corrupção, você é bem desinteressado. Procure se informar melhor para não ficar alheio ao que está acontecendo no país.

  • [[pts]] de 12 pontos

    Entendido do assunto

    Você está antenado nos acontecimentos recentes da política brasileira, mas ainda não é craque na delação da Odebrecht. Saiba mais sobre o caso lendo as matérias abaixo:

  • [[pts]] de 12 pontos

    Expert!

    Seus conhecimentos sobre a política nacional e lista da Odebrecht estão afiados. Parabéns! Caso ainda tenha dúvidas, leia mais sobre o assunto nas matérias abaixo:

  • [[pts]] de 12 pontos