PUBLICIDADE
Topo

Saúde

Coronavírus: em áudio que viralizou, médicos indicam que casos vão explodir

Pessoas utilizando máscara na Rua 25 de Março, em São Paulo  - Willian Moreira/Futura Press/Estadão Conteúdo
Pessoas utilizando máscara na Rua 25 de Março, em São Paulo Imagem: Willian Moreira/Futura Press/Estadão Conteúdo

Do UOL, em São Paulo

12/03/2020 14h56

Um áudio do Fábio Jatene, professor titular da Universidade de São Paulo (USP) e vice-presidente do Instituto do Coração (Incor), falando sobre o que foi discutido em uma reunião para se saber em que pé está a situação do coronavírus no Brasil viralizou nas redes sociais.

No áudio, Jatene diz que se reuniu com David Uip, infectologista e coordenador do Centro de Contingência do Coronavírus no Estado de São Paulo, além dos profissionais Ésper Kallas e Marcelo Amato, e que eles disseram que os casos de coronavírus "vão explodir no Brasil".

"Já passou a ter a transmissão que eles chamam de comunitário. Agora quem não foi viajar passou a transmitir para o outro que não foi viajar. Ele tinha razão, porque ontem tinha 35 e hoje já tinha 70", falou Jatene no áudio que viralizou.

A veracidade do áudio foi confirmada por Uip, que hoje participou de uma entrevista coletiva ao lado do governador de São Paulo, João Doria. "(O áudio) é verídico e é cabeça de cirurgião. Ele pontua, interpreta e resolve. Isso é decorrente de uma reunião que ocorreu ontem em que fui falar da estratégia do governo do estado", disse o médico.

No áudio, Jatene também diz que os outros presentes na reunião alertaram sobre o cuidado redobrado com pessoas idosas. "Dizem que nos velhinhos a mortalidade tem chegado a 15%, 18%, enquanto nos jovens isso chega a 0,2%. Então esta é uma doença que mata velho, não mata jovem", falou.

Coronavírus liga alerta pelo mundo

O médico ainda disse que Uip falou que que nos próximos quatro meses deverão ser registrados cerca de 45 mil casos de coronavírus na Grande São Paulo, e que cerca de 10 a 11 mil casos da doença irão precisar de tratamento intensivo (UTI). "E não tem 10 mil leitos de UTI disponíveis", alertou.

Na coletiva de hoje, Uip disse que não é motivo para pânico. "Não vamos precisar de todos os leitos amanhã. Obviamente estamos nos preparando. O Incor tem uma unidade de terapia intensiva para deficiência respiratória, que treinará todas as unidades de deficiência respiratória do estado".

Jatene disse que Amato relatou que a situação das UTIs na Itália "estão um caos, cheias, abarrotadas". "Estão pondo doentes no centro cirúrgico por conta do respirador", falou.

Falando de mais um alerta de Uip, Jatene falou que o infectologista disse para se evitar fazer viagens pelo fato da disseminação entre os países estar acontecendo muito rápido e que dentro de quatro meses o surto deve ser acalmado.

"O surto vai vir, vai vir com força e vai contaminar um monte de gente [...] O Espér acha que no ano que vem já virou um 'vírus normal', pequeno, por que quem já contaminou, contaminou e adquiriu resistência".

Errata: o texto foi atualizado
Diferentemente do que foi informado na primeira versão do texto, o nome do médico infectologista que participou da reunião é Ésper, e não Eder. O erro foi corrigido.

Saúde