Topo

Coronavírus: Últimas notícias e o que sabemos até esta terça-feira (31)

Do UOL, em São Paulo

31/03/2020 14h07

Em meio à expansão uma pandemia que já atingiu 800 mil pessoas no mundo, o Brasil tem uma tarde de expectativa também para a Economia. O presidente Jair Bolsonaro prometeu sancionar ainda hoje o projeto de lei que estabelece um auxílio emergencial de R$ 600 para trabalhadores sem carteira assinada, para ajudar durante a crise provocada pelo coronavírus.

A principal medida entre as anunciadas pelo país vem em um momento de incerteza econômica e alta temperatura política. Ontem à noite, o ministro do STJ Marco Aurélio Mello determinou que a Procuradoria-Geral da República analise uma notícia-crime apresentada contra Bolsonaro. O presidente, por sua vez, voltou a atacar o governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel.

Com o novo boletim do Brasil previsto para ser divulgado à tarde, a evolução do doença pelo mundo continua em larga escala, com mais de 800 mil casos registrados segundo o balanço da Universidade Johns Hopkins. Na Espanha, o número de mortes em apenas um dia atingiu seu pico até o momento, com 849 óbitos.

Mas também há esperança. O Hospital Puerta de Hierro de Majadahonda, em Madri, viveu um momento de emoção e esperança quando uma mulher de 95 anos teve alta após se recuperar do coronavírus. Ela foi aplaudida pelos funcionários e comoveu ainda mais ao mandar beijos de volta em agradecimento.

Auxílio à espera da sanção presidencial

"Hoje! O mais rápido possível. Prioridade total",.Foi assim que o presidente Jair Bolsonaro afirmou que pretende sancionar ainda hoje o projeto de lei que estabelece um auxílio emergencial de R$ 600 para trabalhadores sem carteira assinada, para ajudar durante a crise provocada pelo coronavírus.

O benefício, aprovado ontem pelo Senado, será concedido por um período de três meses também a autônomos e trabalhadores intermitentes (com carteira assinada, mas que ganham apenas por hora ou dia trabalhado).

Ainda sem o impacto do novo coronavírus, o índice do Pnad (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios) Contínua, divulgada hoje pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), já mostrou preocupação. A taxa de desemprego no país subiu para 11,6% no trimestre encerrado em fevereiro, atingindo 12,3 milhões de pessoas.

O aumento, na comparação com o trimestre terminado em novembro (11,2%) interrompeu dois trimestres seguidos de quedas estatisticamente significativas no desemprego. Por outro lado, o desemprego apresentou queda na comparação com o trimestre encerrado em fevereiro de 2019, quando ficou em 12,4%.

Coronavírus liga alerta pelo mundo

Bolsonaro em foco

No campo político, o presidente Jair Bolsonaro continua como foco principal. Seja pela disputa com governadores, seja pelas críticas recebidas por sua postura contra o isolamento social como forma de combate à economia.

Uma petição protocolada no último dia 25 pelo deputado federal Reginaldo Lopes (PT-MG), pedindo denúncia contra Bolsonaro devido ao "histórico das reiteradas e irresponsáveis declarações" sobre a pandemia do novo coronavírus, ganhou manifestação do ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Marco Aurélio Mello. Ele determinou que a PGR (Procuradoria-Geral da República) analise uma notícia-crime apresentada contra o presidente.

Já o procurador-geral da República, Augusto Aras, disse em entrevista ao jornal O Globo que, caso Bolsonaro emita alguma medida contra o isolamento horizontal em meio a pandemia do novo coronavírus, o MP (Ministério Público) poderá ir à Justiça contra o presidente.

A relação atribulada com os governadores teve continuidade com mais uma declaração contra Wilson Witzel. Ele ironizou hoje a fala do governador do Rio sobre deter e responsabilizar criminalmente as pessoas que descumprirem a determinação de isolamento social para conter a pandemia. "Virou ditadura?".

A saída do Palácio da Alvorada ainda rendeu atritos com a imprensa - jornalistas deixaram entrevista após ele estimular apoiadores a hostilizarem repórteres - e uma fala distorcida em relação à postura da Organização Mundial da Saúde (OMS). Ele insinuou hoje que a entidade estaria alinhada às críticas ao isolamento social, mas na verdade o diretor-presidente Tedros Ghebreyesus afirmou que, além da preocupação com a saúde, "os governos precisam garantir o bem-estar das pessoas que perderam sua renda".

Kits de testes chegam ao Brasil

Uma das principais recomendações da OMS, de testar o máximo de pessoas possível, passará a ser melhor atendida pelo Brasil nos próximos dias. O primeiro lote com 500 mil kits de testes rápidos para o novo coronavírus já chegaram ao Brasil. A remessa vinda da China desembarcou no aeroporto de Guarulhos, em São Paulo, e foi encaminhada para o centro de logística do Ministério da Saúde na capital paulista. A falta de testagem é uma das explicações para a alta taxa de letalidade apresentada nas primeiras semanas da epidemia no Brasil.

Os novos testes também podem ajudar a atenuar um dos problemas enfrentados neste momento: o afastamento de médicos e enfermeiros por suspeita de infecção pelo novo coronavírus. Levantamento dos Hospitais Sírio Libanês, com 104 afastados, e Israelita Albert Einstein, com 348, mostram que 452 profissionais da área da saúde foram afetados. Além disso, um levantamento do Sindicato dos Servidores de São Paulo, com dados do Diário Oficial da Cidade, aponta que de 1.º a 28 de março houve 1.080 afastamentos na rede pública por suspeita de contaminação.

Com a atualização do Ministério da Saúde esperado pela tarde, novas mortes já foram divulgadas pelas secretarias estaduais. A Bahia confirmou o segundo óbito em decorrência da covid-19, assim como Minas Gerais.

No Rio de Janeiro, o prefeito Marcelo Crivella realizará um exame para comprovar se ele foi, ou não, contaminado pelo coronavírus. Crivella admitiu que o motivo de se submeter ao teste é o fato de a secretária municipal de Saúde, Beatriz Busch, ter sido internada, na tarde de ontem, após apresentar sintomas da Covid-19.

Garota de 12 anos morre de covid-19 na Bélgica

Em meio a números e estatísticas, histórias particulares e pacientes que fogem do que ficou convencionado como grupo de risco começam a chamar atenção. Na Bélgica, uma garota de 12 anos morreu vítima da covid-19. "É um fato raro que nos comove profundamente", disse o médico Emmanuel André, porta-voz do Serviço de Saúde.

Na Espanha, o número de mortes em um dia em decorrência da covid-19 atingiu seu pico até o momento, com 849 óbitos nas últimas 24 horas por causa do surto do novo coronavírus. Ao todo, o país registra 8.189 mortes, com 94.417 infectados.

Ator que participou de Star Wars morre

O ator Andrew Jack, que participou dos últimos filmes da franquia "Star Wars", morreu aos 76 anos em um hospital da cidade de Chertsey, na Inglaterra, vítima da covid-19. Segundo informações dos sites TMZ e Metro UK, Jack estava bastante ativo e trabalhando até algumas semanas atrás. Infelizmente, sua esposa não poderá comparecer ao enterro por estar em quarentena na Austrália.

Já a cantora country Kalie Shorr, de 25 anos, anunciou no Twitter que contraiu o novo coronavírus e está se recuperando da covid-19. Ela fez um apelo para todos levarem a sério a doença.

No Brasil, o cantor Dinho Ouro Preto usou o seu Instagram para tranquilizar seus fãs e dizer que já apresentou melhoras da covid-19. "Boa notícia: comecei a melhorar. Tive menos febre ontem, e acordei me sentindo melhor hoje", disse o cantor e líder da banda Capital Inicial.

Comunicar erro

Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Coronavírus: Últimas notícias e o que sabemos até esta terça-feira (31) - UOL

Obs: Link e título da página são enviados automaticamente ao UOL

Newsletters Resumo do Dia

Para começar e terminar o dia bem informado.

Coronavírus