PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus: Brasil supera 10 mil mortes e é 6º país com mais óbitos

Do UOL, em São Paulo

09/05/2020 19h02

O Ministério da Saúde divulgou hoje que o Brasil chegou a 10.627 mortes em decorrência do novo coronavírus, com 730 óbitos confirmados nas últimas 24 horas. Com uma morte a cada dois minutos, foi a segunda maior quantidade de vítimas confirmadas em um dia desde o início da pandemia —o recorde foi registrado ontem, com 751 novas mortes.

O país também bateu o recorde de confirmações de casos de covid-19 em 24 horas, com 10.611 novos diagnósticos entre ontem e hoje. Ao todo, o Ministério da Saúde contabilizou 155.939 casos confirmados de coronavírus no país.

A taxa de letalidade é de 6,8%. Do total de óbitos, 234 ocorreram nos últimos três dias e 1.880 estão em investigação. O governo também divulgou que 83.627 pacientes estão em acompanhamento (53,6% do total de casos) e 61.685 já se recuperaram da doença (39,6%).

Com o aumento do número de óbitos, o Brasil passa a ser o sexto país com maior quantidade de mortes pela covid-19 no mundo, atrás de Estados Unidos (78.320), Reino Unido (31.662), Itália (30.395), França (26.313) e Espanha (26.299). Os números foram levantados pela Universidade Johns Hopkins, referência mundial em pesquisas de coronavírus.

Divisão por estados

O estado de São Paulo é o que mais apresenta notificações, com 44.411 casos e 3.608 mortes, seguido por Rio de Janeiro (16.929 diagnósticos e 1.653 óbitos) e Ceará (15.879 casos e 1.062 mortes).

O Mato Grosso do Sul é o estado com a menor quantidade de notificações (346 casos e 11 mortes). Já o Tocantins apresenta a menor quantidade de mortos pela doença (572 diagnósticos e 9 óbitos).

Luto oficial de três dias

Mais cedo, o Congresso Nacional decretou luto oficial de três dias pelos mais de 10 mil mortos pela doença no país. Em nota, os presidentes do Senado e da Câmara dos Deputados, Davi Alcolumbre (DEM-AP) e Rodrigo Maia (DEM-RJ) prestaram solidariedade às famílias das vítimas e afirmaram que o Parlamento "não está indiferente" à situação.

"Mesmo chorando a morte dos nossos irmãos e irmãs brasileiros, conclamamos todos a manter as recomendações das autoridades de saúde, diminuindo o ritmo dessa terrível doença, enquanto nos preparamos para um retorno seguro e definitivo à normalidade", diz trecho da nota.

bandeira meio mastro - Roque Sá/Agência Senado - Roque Sá/Agência Senado
Bandeira do Brasil é colocada a meio mastro em frente ao Congresso Nacional
Imagem: Roque Sá/Agência Senado

O STF (Supremo Tribunal Federal) também decretou luto oficial pelos próximos três dias. O presidente da Corte, Dias Toffoli, publicou à tarde uma nota em homenagem às famílias e amigos que foram "privados de uma justa despedida" das vítimas de covid-19.

"Cada vítima tinha um nome e projetos de vida que foram interrompidos, bem como familiares e amigos que agora sofrem com essa grande perda", afirma o ministro.

Em nome do Judiciário, Toffoli pede união entre os poderes e ação coordenada "amparada na ciência".

Bolsonaro: 'churrasco fake' e jet ski

No mesmo dia em que o país ultrapassa a marca de 10 mil mortos pela covid-19, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) foi visto andando de jet ski no lago Paranoá, em Brasília, segundo o site "Metrópoles".

Há dois dias, Bolsonaro declarou que organizaria um churrasco para 30 pessoas no Palácio da Alvorada. Ontem à tarde, o presidente voltou a citar o churrasco, em tom de ironia, afirmando que contaria com mais de 1.300 convidados.

Já hoje, o presidente desistiu da confraternização. Ele também criticou a imprensa, em rede social, por ter noticiado o "churrasco fake".

Como é feito o balanço do Ministério da Saúde

O Ministério da Saúde tem somado ao balanço diário de óbitos pela doença as mortes ocorridas desde os primeiros casos, mas que só tiveram a confirmação de covid-19 no último dia.

Por conta dessa atualização retroativa, são contabilizados no cálculo diário mortes que ocorreram, por exemplo, há um mês, o que altera consideravelmente a percepção do avanço da pandemia.

Coronavírus