PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Esse conteúdo é antigo

Rio Negro e Solimões (AM) tem maior índice de mortalidade por covid no país

27/04/2020 - Coronavírus: Movimentação no cemitério Parque de Manaus, com coveiros colocando caixões dentro de vala aberta - SANDRO PEREIRA/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDO
27/04/2020 - Coronavírus: Movimentação no cemitério Parque de Manaus, com coveiros colocando caixões dentro de vala aberta Imagem: SANDRO PEREIRA/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDO

Herculano Barreto Filho

Do UOL, no Rio

10/05/2020 14h55

Com cerca de 300 mil habitantes, a região de Rio Negro e Solimões, no Amazonas, é a que apresenta o maior coeficiente de mortalidade no país, com índice de 251,7 por 1 milhão de habitantes. Em números absolutos, foram confirmadas 75 mortes por covid-19, doença causada pelo novo coronavírus.

O estado do Amazonas é o que apresenta o maior índice de mortalidade no país (232), o dobro em comparação ao Ceará, em 2º lugar no ranking (116). Em números absolutos, o estado registrou 962 mortes. O levantamento foi feito pelo UOL com base em dados divulgados ontem (9) pelo Ministério da Saúde, que confirmou mais de 10 mil mortes por covid-19.

No ranking das dez regiões com maior índice de mortalidade, quatro delas são do Amazonas. Manaus, capital do estado, aparece em 3º lugar, com índice de 238 casos por 1 milhão de habitantes. Baixo Amazonas (6º lugar) e Alto Solimões (8º lugar) completam a lista.

Fortaleza, capital cearense, está em 2º lugar no ranking do índice de mortalidade, com 249,9 óbitos por 1 milhão de pessoas. Outras duas capitais completam a lista das cinco regiões com maior índice: São Luís (MA), com 180,1; e Recife (PE), com 167,1.

Com 3.608 óbitos, o maior número de mortes entre as cidades do país, São Paulo está em 7º lugar no índice de mortalidade, com 162,1.

No coeficiente de maior incidência de pessoas infectadas pela covid-19 por 1 milhão de habitantes, Fortaleza figura em 1º lugar, com índice de 3.523, seguida de Alto Solimões (3.470,1) e Rio Negro e Solimões (3.366,3).

Coronavírus