PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Conteúdo publicado há
6 meses

Curitiba suspende cirurgias eletivas após aumento nos casos de covid-19

Medida, segundo a secretaria de Saúde, é uma precaução para que "ninguém fique sem assistência" - Tarso Sarraf/Estadão Conteúdo
Medida, segundo a secretaria de Saúde, é uma precaução para que "ninguém fique sem assistência" Imagem: Tarso Sarraf/Estadão Conteúdo

Do UOL, em São Paulo

17/11/2020 16h01Atualizada em 17/11/2020 16h06

A Secretaria Municipal de Saúde de Curitiba (PR) definiu, em conjunto com os hospitais parceiros do SUS (Sistema Único de Saúde) da cidade, a suspensão temporária das cirurgias eletivas, que não são consideradas urgentes. A medida é justificada pelo aumento de novos casos de covid-19, o que pode levar a uma alta nos internamentos.

Desde a semana passada, a capital paranaense vem registrando crescimento no registro de novas infecções, que hoje está em cerca de 750 por dia. Ontem, segundo últimos dados divulgados pela prefeitura, o número de casos ativos chegou a 6.849.

"Com a experiência sobre o comportamento da doença e com os casos novos, é possível que tenhamos um aumento de internamentos na próxima semana. A medida [suspensão de cirurgias eletivas] é por precaução, para que tenhamos um pouco mais de leitos de covid-19 disponíveis e que ninguém fique sem assistência", disse Márcia Huçulak, secretária de Saúde.

Aumento nas UPAs

Após uma sequência de queda nos internamentos, a ponto de serem desativados 72 leitos de UTI-SUS exclusivos para covid-19, o movimento de pacientes com sintomas respiratórios nas nove UPAs (Unidades de Pronto Atendimento) vem aumentando, especialmente depois do feriado de 2 de novembro.

Na semana de 2 a 8 de novembro foram 6.752 atendimentos de sintomas de covid-19 nas UPAs. Na semana seguinte, entre os dias 9 e 15, foram 8.300 atendimentos. "Esse aumento também na procura pelo serviço certamente se refletirá em mais internamentos, então já estamos nos adiantando", completou Márcia.

Coronavírus