PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Covid-19: Manaus tem 198 enterros em um dia e bate recorde

Maior parte das mortes (87) foi causada pela covid-19; cidade soma 3.856 óbitos desde o início da pandemia - Michael Dantas/AFP
Maior parte das mortes (87) foi causada pela covid-19; cidade soma 3.856 óbitos desde o início da pandemia Imagem: Michael Dantas/AFP

Do UOL, em São Paulo

13/01/2021 22h02Atualizada em 14/01/2021 00h46

A prefeitura de Manaus informou que foram realizados hoje 198 enterros nos cemitérios da cidade, batendo o recorde anterior — no dia 26 de abril, fora registrado o ápice da primeira onda de infecções pelo coronavírus, com 167 sepultamentos na capital amazonense.

Dos 198 enterros de hoje, 143 foram feitos nos espaços gerenciados pela Semulsp (Secretaria Municipal de Limpeza Urbana) e 55, em cemitérios particulares. A maior parte das mortes (87) foi causada pela covid-19. Do total, somente três vieram de fora de Manaus. Outras 26 pessoas morreram em casa, ainda de acordo com a prefeitura.

Os números de enterros seguem crescendo. De domingo (10) até ontem, foram 144, 150 e 166 sepultamentos por dia, respectivamente.

Manaus é uma das capitais mais afetadas pela segunda onda de covid-19. Com população de cerca de 2,2 milhões de habitantes, a capital amazonense soma 91.461 casos confirmados da doença desde o início da pandemia, além de 3.856 mortes, segundo últimos dados divulgados pela prefeitura.

Manaus é "prioridade"

Pela manhã, o ministro da Saúde, general Eduardo Pazuello, disse que Manaus é prioridade no combate ao coronavírus e que é necessário fortalecer o "atendimento precoce".

"Manaus é a prioridade nacional neste momento, vocês estão ouvindo do ministro da Saúde", disse Pazuello, que cumpriu agenda na capital amazonense. "Não tem como resolver essa situação se não transformarmos o atendimento precoce em prioridade, que aliás já é a prioridade do prefeito atual."

Vamos vacinar em janeiro e Manaus será também a primeira a ser vacinada. Eu fui claro? Ninguém receberá a vacina antes de Manaus. A vacina será distribuída simultaneamente em todos os estados na sua proporção de população, e Manaus terá essa prioridade também."
Eduardo Pazuello, ministro da Saúde

Após a fala de Pazuello, porém, o Ministério da Saúde esclareceu que a vacinação será simultânea em todo país e Manaus não será a primeira cidade a vacinar sua população. Ou seja: a capital amazonense não receberá nem antes nem depois dos demais municípios, e sim ao mesmo tempo.

Coronavírus