PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Conteúdo publicado há
2 meses

Saúde autoriza 4ª dose da vacina contra covid para pessoas acima de 50 anos

Ministério da Saúde autoriza 4ª dose da vacina contra covid para pessoas acima de 50 anos e trabalhadores de saúde - iStock
Ministério da Saúde autoriza 4ª dose da vacina contra covid para pessoas acima de 50 anos e trabalhadores de saúde Imagem: iStock

Do UOL, em São Paulo

04/06/2022 11h25Atualizada em 04/06/2022 14h51

O Ministério da Saúde autorizou neste sábado (4) a aplicação da quarta dose da vacina contra covid-19 para pessoas acima de 50 anos e trabalhadores da saúde de todas as idades. A medida foi antecipada há dois dias pelo ministro Marcelo Queiroga, mas agora se torna oficial.

Na prática, quem tomou a primeira dose de reforço há mais de quatro meses pode receber uma nova dose a partir de hoje.

Em nota técnica, o Ministério da Saúde diz que poderão ser aplicadas as vacinas da Pfizer, Janssen e AstraZeneca, independentemente das doses aplicadas anteriormente.

Uma pesquisa feita pela Universidade de Oxford, no Reino Unido, encomendada pelo Ministério da Saúde, mostrou que a combinação heteróloga para a dose de reforço, ou seja, de vacinas diferentes, é mais eficaz. Os resultados mostraram ainda que a dose de reforço pode aumentar em até 100 vezes a produção de anticorpos contra a covid-19.
Trecho de nota publicado pelo Ministério da Saúde

A pasta diz que tomou a decisão considerando a "necessidade de reforçar a imunização da faixa-etária e de trabalhadores que estão na linha de frente dos serviços de saúde, com maior risco de contaminação".

Até então, a segunda dose de reforço contra a covid-19 estava autorizada apenas para pessoas com 60 anos ou mais, além de imunossuprimidos.

A ampliação do público-alvo para a quarta dose se dá em um momento em que o Brasil enfrenta, após flexibilizações, uma alta no número de casos e internações pela covid-19 e enquanto estados e municípios voltam a, no mínimo, recomendar o uso de máscaras em locais fechados.

O número de mortes não tem tido a mesma elevação e há 12 dias a média móvel de óbitos registra estabilidade. Estudos publicados apontam que as vacinas utilizadas no Brasil aumentam a proteção contra a covid-19 mesmo entre pessoas que já tiveram a doença, evitando especialmente a ocorrência de mortes.

Até ontem, 77,4% da população brasileira se imunizou com duas doses ou com a dose única da vacina contra a covid-19, segundo dados compilados pelo consórcio de veículos de imprensa do qual o UOL faz parte.

Quase 93 milhões de brasileiros já tomaram ao menos uma dose de reforço contra o novo coronavírus, e 3,7 milhões tomaram a segunda dose de reforço, de acordo com os dados do consórcio.

Coronavírus