PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
1 mês

Megafesta de aniversário de Obama vai por água abaixo devido à variante delta

27.out.2020 - O ex-presidente dos Estados Unidos Barack Obama em discurso para a campanha de Joe Biden em Orlando, na Flórida - Ricardo Arduengo/AFP
27.out.2020 - O ex-presidente dos Estados Unidos Barack Obama em discurso para a campanha de Joe Biden em Orlando, na Flórida Imagem: Ricardo Arduengo/AFP

04/08/2021 11h30Atualizada em 04/08/2021 12h23

Nova York, 4 Ago 2021 (AFP) - Barack Obama precisou cancelar seus planos de oferecer uma grande festa pelos seus 60 anos no fim de semana, reduzindo a lista de centenas de convidados devido à propagação da variante delta do coronavírus, anunciou hoje uma porta-voz do ex-presidente americano.

"O evento ao ar livre estava planejado há meses, com todas as precauções pela covid de pé", disse Hannah Hankins em um comunicado, um dia depois de a comemoração ser criticada, especialmente por conservadores.

"Devido à nova propagação da variante delta na última semana, o presidente e a senhora Obama decidiram reduzir consideravelmente o evento para incluir somente a família e amigos próximos", disse Jenkins.

A comemoração está prevista para sábado (7) na exclusiva ilha de Martha's Vineyard, no estado de Massachusetts, na costa nordeste dos Estados Unidos, e esperava-se a presença de centenas ex-funcionários dos governos de Obama, doadores democratas e celebridades, incluindo George Clooney, Steven Spielberg e Oprah Winfrey, segundo o jornal "The Washington Post".

De acordo com a mídia, o evento acontecerá ao ar livre em um terreno em frente ao mar, cumprindo todas as regras dos Centros para o Controle e a Prevenção de Doenças, portanto todos os convidados deverão estar vacinados e apresentar um resultado negativo no teste de covid.

Ainda assim, os conservadores criticaram o ex-presidente.

O congressista republicano Jim Jordan, leal ao sucessor de Obama, Donald Trump, ironizou no Twitter que "se fosse a festa de aniversário do presidente Trump" eles denunciariam um "perigoso evento superpropagador" do vírus e concluiriam que os organizadores dessa reunião "matam pessoas".

"Existe uma exceção para as festas que contam com a presença de celebridades liberais com dinheiro?", questionou a líder do Partido Republicano, Ronna McDaniel.

O presidente Joe Biden, que foi oito anos vice-presidente de Obama, não confirmou presença na festa de sábado.

Durante o mandato do republicano Trump, vários eventos com público sem máscara foram realizados na Casa Branca ou atos de campanha eleitoral, quando a epidemia estava mais severa e a vacinação não havia sequer começado.

Internacional