PUBLICIDADE
Topo

Guerra da Rússia-Ucrânia

Notícias do conflito entre Rússia e Ucrânia


Conteúdo publicado há
2 meses

Mais de mil soldados de Mariupol foram levados para Rússia

19.mai.2022 - Grupo de combatentes que estavam no complexo Azovstal, em Mariupol, se rendem após cerco da Rússia - Ministério da Defesa da Rússia
19.mai.2022 - Grupo de combatentes que estavam no complexo Azovstal, em Mariupol, se rendem após cerco da Rússia Imagem: Ministério da Defesa da Rússia

08/06/2022 09h34Atualizada em 08/06/2022 09h59

Mais de mil soldados ucranianos e mercenários estrangeiros que se renderam na siderúrgica Azovstal, em Mariupol, foram levados para a Rússia para serem presos e interrogados, informou a agência de notícias Tass nesta quarta-feira (8) citando fontes de segurança do governo de Moscou.

"As forças de ordem estão trabalhando com eles e os investigadores têm um programa para levar outros prisioneiros para a Rússia no futuro", disse o representante à agência.

Kiev havia informado que eram 959 os combatentes entrincheirados que se renderam na siderúrgica no dia 18 de maio e que trabalha para conseguir fazer com que todos os prisioneiros de guerra voltem para o país.

Nesta quarta-feira, o Ministério da Defesa da Ucrânia confirmou que 210 corpos de pessoas que morreram em Mariupol, sendo a maioria daqueles que atuaram na defesa do complexo siderúrgico, foram devolvidos a Kiev.

A cidade de Mariupol, importante localidade portuária, foi um dos palcos mais trágicos da guerra iniciada pelos russos em fevereiro, com mais de 90% dos prédios destruídos em ataques aéreos e milhares de civis mortos.