PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Mãe encontra nas redes sociais filha sequestrada há 14 anos na Flórida

Angélica Vences-Salgado no reencontro com a filha, Jacqueline Hernández - Departamento de Polícia de Clermont
Angélica Vences-Salgado no reencontro com a filha, Jacqueline Hernández Imagem: Departamento de Polícia de Clermont

15/09/2021 04h27

Uma mãe mexicana se reencontrou na sexta-feira passada com a filha que, há 14 anos, foi sequestrada em sua casa na Flórida, graças a uma mensagem que a jovem enviou do México através das redes sociais.

A polícia da cidade de Clermont, na Flórida, celebrou nesta semana o encerramento do caso que começou em setembro de 2007, com o sequestro de Jacqueline Hernández, que à época era uma menina de seis anos que morava com a mãe, Angélica Vences-Salgado.

O pai da vítima, Pablo Henry Hernández, tem uma ordem de prisão "vigente" como suspeito do sequestro da menor, detalhou à Agência Efe o sargento Erin Razo, da Polícia de Clermont.

Segundo um alerta de 2007 do Departamento de Aplicação da Lei da Florida, o "suposto" sequestrador é o pai, que teria levado a menina ao México.

A polícia disse que, no início de setembro, a mãe entrou em contato para dizer que uma mulher que afirmava ser sua filha tinha entrado em contato através das redes sociais para se encontrar com ela na fronteira mexicana.

A mulher disse à mãe que estava no México e pediu para se encontrar com ela em um ponto de entrada dos EUA em Laredo, no Texas, no dia 10 de setembro, segundo a polícia. As autoridades federais, estaduais e locais coordenaram um plano para "interceptar" a suposta vítima e determinar a sua identidade.

Na noite de 10 de setembro, a mãe e a filha, agora com 19 anos, foram finalmente reunidas após 14 anos desde o sequestro. A polícia disse que, com base na documentação fornecida por várias agências, "a mulher era de fato Jacqueline Hernandez, que foi raptada da sua mãe em 2007".

As autoridades de Clermont especificaram que esta reunificação foi possível graças à colaboração das autoridades federais e das autoridades da Florida e do Texas, incluindo a Alfândega e Proteção de Fronteiras dos EUA, o Departamento de Polícia de Laredo e o gabinete do xerife do condado de Orange, na Flórida.

"Este é um excelente exemplo do que pode ser realizado quando múltiplas agências de aplicação da lei e as suas respectivas comunidades trabalham em cooperação e mantêm linhas abertas de comunicação", disse Charles Broadway, o chefe da polícia de Clermort.

Broadway explicou que múltiplas agências em diferentes condados e estados conseguiram criar um "multiplicador de forças" para reunir a vítima com a mãe.

Internacional