PUBLICIDADE
Topo

OMS diz haver poucos sinais de imunidade para quem já contraiu coronavírus

Um profissional de saúde, usando equipamento de proteção, transporta o corpo de uma pessoa para um caminhão refrigerado durante o surto de doença por coronavírus (COVID-19), no hospital Dr. João Lucio Pereira Machado, em Manaus - BRUNO KELLY/REUTERS
Um profissional de saúde, usando equipamento de proteção, transporta o corpo de uma pessoa para um caminhão refrigerado durante o surto de doença por coronavírus (COVID-19), no hospital Dr. João Lucio Pereira Machado, em Manaus Imagem: BRUNO KELLY/REUTERS

17/04/2020 15h39

A Organização Mundial da Saúde (OMS) está ajudando o Brasil a adquirir milhões de testes PCR para detecção do novo coronavírus, disse nesta sexta-feira o principal especialista em emergências da entidade, Mike Ryan, acrescentando que os testes devem chegar ao país na próxima semana.

Em um briefing a respeito da pandemia, Ryan afirmou também que a OMS não tem certeza sobre se a presença de anticorpos no sangue fornece proteção total contra a reinfecção pelo coronavírus.

O especialista disse que mesmo que os anticorpos sejam eficazes, há poucos sinais de que um grande número de pessoas os tenha desenvolvido e de que haja o início da chamada "imunidade de grupo" para uma parcela mais ampla da população.

"Muitas informações preliminares chegando a nós neste momento sugerem que uma porcentagem muito pequena da população tenha soroconvertido (para produzir anticorpos)", afirmou Ryan.

"(Em relação à) expectativa de que a maior parte da sociedade possa desenvolver os anticorpos, as evidências gerais apontam contra isso, então isso pode não solucionar o problema dos governos", acrescentou.

(Reportagem de Stephanie Nebehay)

Coronavírus liga alerta pelo mundo

Coronavírus